Vidas secas

0

Vidas secas

Quem poderia imaginar que a greve da Polícia Militar baiana iria afetar os sofridos sertanejos sergipanos? Castigados por uma estiagem que já dura meses, os flagelados sentiram a redução do fornecimento de água feito pelos caminhões-pipa controlados pelo Exército. É que parte dos homens do 28º BC, que atuavam no polígno da seca, foram mandados para ajudar na segurança de Salvador. Não era para isso acontecer se o poder público tivesse construído, ao longo dos anos, uma estrutura que garantisse a convivência do sertanejo com a seca. Como nada de duradouro foi feito, quando as chuvas demoram a chegar, o homem do campo fica à mercê de ações emergenciais, mendigando água e comida. É triste constatar que o sertanejo só seja lembrado em épocas de eleição, a ponto de ser penalizado por uma greve que acontece em outro estado e que nada tem a ver com ele e sua eterna miséria.

Tirou de reta

O dublê de político e empresário Edvan Amorim (PTB) nega que tenha condicionado a indicação de Belivaldo Chagas (PSB) para o Tribunal de Contas do Estado à reeleição antecipada da presidente da Assembléia, Angélica Guimarães (PSC). Entrevistado pelo Jornal do Dia, Amorim disse que “se existe o desejo da Mesa Diretora da Casa em antecipar o processo é uma questão internada dos deputados. Eu não me meto nisso.”. Então, tá!

Herói centenário

Tivesse vivo, o brasileiro Apolônio de Carvalho estaria completando hoje 100 anos. Filho de um soldado sergipano, este grande socialista passou parte da vida lutando contra os regimes de opressão. Militante do PCB e da Aliança Nacional Libertadora (ANL), ele participou da Guerra Civil Espanhola, da resistência francesa contra o fascismo e da luta clandestina contra a ditadura militar no Brasil. Apolônio de Carvalho foi uma figura ímpar na luta pela democracia.

Título eleitoral

A Justiça Eleitoral está alertando os eleitores que termina no dia 9 de maio próximo o prazo para fazer o alistamento eleitoral, transferência de domicilio e a regularização do título. Quem ainda não fez o cadastramento biométrico deve se apressar, pois a partir de abril as filas vão crescer muito nos cartórios eleitorais.

Ato médico

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou ontem projeto de lei que regulamenta a profissão de médico no país. Foram feitas alterações no texto aprovado pela Câmara para, segundo o relator Antônio Carlos Valadares (PSB), preservar as atividades de outras ocupações como assistente social, biólogo, biomédico, enfermeiro, farmacêutico e fisioterapeuta. A matéria agora vai à apreciação nas comissões de Educação (CE) e de Assuntos Sociais (CAS).

Greve segue

Deflagrada ontem, a greve dos servidores administrativos do estado vai prosseguir pelo menos até amanhã, quando a categoria faz uma assembléia para avaliar o movimento. Segundo o comando da greve, cerca de 12 mil servidores estão de braços cruzados. Ontem, uma comissão de grevistas se reuniu com secretários estaduais, que apresentaram um esboço do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR). Os servidores ficaram sabendo que o PCCR só deve ficar pronto no meio do ano.

Posse marcada

Será no próximo dia 24 a posse do procurador Paulo Guedes Fontes como desembargador federal no Tribunal Regional Federal da 3ª Região, sediado em São Paulo. Ontem, ele esteve com o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PC do B), visando convidá-lo para a festa de posse. Formado em Direito pela Universidade Federal de Sergipe, Paulo Guedes é mestre em Direito Público pela Universidade de Toulouse, na França.

Leilão

Começa hoje o circuito de leilões de animais da Feira Agropecuária de Sergipe, que acontece em Aracaju. Quem for nesta quinta-feira ao Parque de Exposições João Cleóphas pode participar do 3º Leilão Satisfação Guzerá, que vai ofertar 35 lotes da melhor genética. São machos e fêmeas de todos os portes. A Feira prossegue até domingo que vem, e o ingresso custa apenas R$ 3. Prestigie!

Consola corno

Indiciado criminalmente por agressão física, o vereador sancristovense Gilson Rodrigues (PDT) defende-se dizendo que espancou brutalmente a ex-esposa porque a encontrou com outro dentro de casa. Esta confissão lembra até a música “Quem ama não mata” da banda paulista Língua de Trapo, que começa assim: “Encontrei minha mulher com seu amante/ Na minha cama, com meu pijama de bolinhas/ E gritei: Alto lá, seu cafajeste! Pode ser que ela não preste/ Mas o pijama é meu! Foi a minha mãe quem deu”.

Do baú político

A morte do cantor Wando, ocorrida ontem em Minas, fez lembrar a participação dele no showmício realizado em 1988 na disputa para prefeito de Aracaju. O médico Lauro Maia, que começou a campanha eleitoral liderando as pesquisas, chegou na reta final do embate despencando igual a avião em queda livre. Não por culpa dele, mas pelas trapalhadas dos coordenadores da campanha. Do outro lado, Wellington Paixão surfava no prestígio político de Jackson Barreto. Não adiantava a força da máquina (Lauro tinha o apoio de Valadares, João Alves, dos Franco e dos Teixeira), a candidatura governista definhava a olhos vistos. Para fechar o caixão, o encarregado pelos showmícios do “bom Lauro” teve a brilhante idéia de convidar o cantor Wando, que estava estourado em todas as paradas de sucesso. Era o showmício de encerramento no populoso conjunto Augusto Franco. Nem precisa dizer: quanto Wando começou a cantar “Você é fogo”, a praça superlotada respondeu em peso: “E eu sou Paixão!”. O bom Lauro perdeu feio aquela eleição.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais