VOCÊ JÁ PRATICOU UMA BOA AÇÃO HOJE?

0

Você já praticou uma boa ação hoje? Ou melhor, você já pensou nisso? Já imaginou o quão salutar seria você ter, como princípio fundamental na sua vida, realizar, todo dia, algo construtivo que trouxesse mais alívio e conforto para o outro e até para você mesmo? Fazer o bem tem esta virtude, sabia? Minimizar a carga – sua ou do outro – facilitar o caminhar nesta trajetória da vida, trazer paz, o sentimento do dever cumprido e a realização pessoal.

Imagine, embora que seja somente como um simples exercício de reflexão, como o mundo seria muito melhor se nós, todos nós, nos contaminássemos desta benigna prática?

Vamos viajar na ideia e conceber que isso fosse possível, – eu particularmente acredito que é – e se transformasse em matéria obrigatória imposta por nós a nós mesmos: temos que praticar, todo dia, no mínimo, uma boa ação.

O art. 3º do Código dos Escoteiros, diz:

“O Escoteiro está sempre alerta para ajudar o próximo e pratica, diariamente, uma boa ação”.

Nós poderíamos seguir o que diz essa norma do escotismo e, também, poderíamos até melhorá-la muito, afirmando, para nós mesmos:

“Eu posso fazer mais do que isso”.

“Eu tenho a capacidade de praticar 10, 20, 30 ou infinitas boas ações por dia”.

Como seria bom! Afinal, fazer o certo ou o errado custa o mesmo preço. Então? Por que não fazer o certo?

A diferença, sem dúvida, estaria no resultado daquele ato, na consagração daquela atitude, na realização daquela ideia.

Esta alegria em fazer o bem seria um lenitivo para cada um de nós e para o outro. A pergunta é: que resultados desejamos para nós mesmos e para o nosso próximo? Queremos fazê-lo feliz? Ou, ao contrário, queremos mesmo é que ele se dane?

Imaginemos – eu sei que é utopia – uma realidade dessas, onde todos, de todas as classes, dos palácios às choupanas, agíssemos em busca da prática de boas obras, do auxílio, da tolerância, da compreensão e da harmonia em relação aos outros, sem distinção de castas, credos, cores, opções sexuais ou times de futebol? Seria muito bom, não é mesmo? Então? Faça a sua parte, procure agir nos pequenos detalhes, onde você estiver e com quem você estiver: dentro de sua casa, com seus filhos, com seus cônjuges, com seus pais, com seus vizinhos, com seus amigos, com seus inimigos, no trânsito, nos relacionamentos diários, no trabalho, no coletivo… Enfim, é só querer e iniciar.

Não esqueça: “tudo vale a pena se a alma não é pequena”, como disse o poeta. Tudo é uma questão de querer e fazer. O segredo é:

“Pensar grande, iniciar pequeno e não parar nunca. E, sobretudo, começar já, agora mesmo, neste instante, com as condições que tem neste instante, aqui e agora”.

Acredite. Esta é uma decisão que se tomada e, de fato, praticada somente benefícios traz, para todos, sobretudo, para o agente, ou seja, para aquele que age, para aquele que faz.

PENSE, FAÇA, E DEPOIS ME DIGA O RESULTADO.

www.domingospascoal.com.br
autor@domingospascoal.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários