Navegando pela Categoria

Cezar Brito

Cezar_Brito

Os trens que agora partiram

Disse-nos Milton Nascimento, com sua poesia, que um trem simboliza a “vida desse meu lugar”. É que ele, ao parar numa estação, é chegada, partida, esperança, despedida e adeus. No trem todos são livres, absolutamente, livres para escolher

Os trens que agora partiram

Disse-nos Milton Nascimento, com sua poesia, que um trem simboliza a “vida desse meu lugar”. É que ele, ao parar numa estação, é chegada, partida, esperança, despedida e adeus. No trem todos são livres, absolutamente, livres para escolher

Qual o preço do gostar?

Certo dia, não recordo agora precisamente qual, recebi uma comunicação especialíssima. Depois de uma boa e animada rodada de conversa, dois queridos amigos, namorados desde o engatinhar da sensibilidade recíproca, resolveram anunciar a

Qual o preço do gostar?

Certo dia, não recordo agora precisamente qual, recebi uma comunicação especialíssima. Depois de uma boa e animada rodada de conversa, dois queridos amigos, namorados desde o engatinhar da sensibilidade recíproca, resolveram anunciar a

Saber sentir

Não é segredo que tenho defendido as chamadas cotas raciais, inclusive em vários artigos publicados nesta coluna. Estou realmente convencido da necessidade da adoção de uma política mais afirmativa no sentido de promover a igualdade racial

Saber sentir

Não é segredo que tenho defendido as chamadas cotas raciais, inclusive em vários artigos publicados nesta coluna. Estou realmente convencido da necessidade da adoção de uma política mais afirmativa no sentido de promover a igualdade racial

Será que ele tem razão?

João Pessoa, capital do Estado da Paraíba. O despertador, cumprindo a sua irritante sina, feriu dolosamente o silêncio da noite. A cruel agressão ocorreu exatamente às três horas do dia 6 de dezembro de 2006. Como única testemunha da