Caso Joaldo Barbosa

0

O pistoleiro e um dos policiais militares acusados pelo assassinato do deputado Joaldo Barbosa, crime ocorrido em janeiro desse ano, estão sendo ouvidos agora pela manhã, na 5ª Vara do Fórum Gumercindo Bessa, pela juíza Yolanda Santos Guimarães. É a primeira vez que Dorgival Luciano dos Santos, que afirma ter atirado no deputado, e o policial Antônio Brás dos Santos Neto, acusado de intermediar o crime, vão ser ouvidos pela juíza. O vereador Antônio Francisco Garcez Júnior, que está preso acusado de ser o mandante do crime, poderá ter o mandato cassado. A Câmara de Vereadores de Itaporanga D´ajuda criou a comissão processante que poderá pedir a cassação por quebra do decoro parlamentar. Ainda não foi definida a data da primeira reunião, mas pelo regimento da casa, o prazo para votação é de 90 dias. Deputado é denunciado

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais