Conheça os aplicativos que ajudam a diminuir o vício em celular

0
Uso de celular também pode virar vício (Foto: Dean Moriarty/ Pixabay)

A comodidade de poder fazer quase tudo pelo celular acaba nos deixando viciados no aparelho. A mania de não largar o smartphone e ficar horas de olho em aplicativos ou redes sociais pode prejudicar atividades importantes do nosso dia-a-dia.

Mas tudo tem um lado bom e o lado ruim. E com a tecnologia não poderia ser diferente. Estudiosos já pensaram nesse problema, e por isso, existem aplicativos que monitoram o nosso tempo no celular e nos mandam o sinal vermelho.

Confira: 

1 – Forest – O Forest é um aplicativo que promete curar o vício por telefone. É assim: você planta uma árvore e escolhe um determinado tempo – teoricamente o tempo que você quer ficar longe do celular. A partir daí, a árvore vai crescendo, mas se você sair do aplicativo (ele pode até ficar bloqueado) para fuçar o Facebook ou outra coisa, a planta vai murchar e você é notificado, dizendo que a causa de tudo é a falta de foco do fazendeiro.

2 – Moments – O Moments indica o tempo que a pessoa está usando o smartphone. Ele calcula o tempo que a tela ficou ligada ou o tempo em que o celular ficou desbloqueado. Ele aponta se o seu consumo é saudável e cria limites diários.

3 – Focus lock – O Focus Lock é um aplicativo para Android que permite bloquear aplicativos por um determinado tempo. O usuário fica proibido de acessar os aplicativos até que o tempo estabelecido acabe.

4 – Freedom – O Freedom te ajuda a não se distrair no celular. Você pode limitar o acesso a determinados aplicativos e escolher o período em que eles deverão ficar bloqueados. O aplicativo promete ajudar o usuário a se manter saudável, reduzindo o tempo de distração com celular.

5  – Menthal – O aplicativo mede qual o nível de vício em telefone do usuário. Ele faz monitoramentos com base nos aplicativos mais usados e no tempo gasto diariamente. O Menthal faz parte de uma pesquisa de estudiosos alemães e por isso, ele envia dados sobre o nível de vício para a Universidade de Bonn, na Alemanha.

 

por Verlane Estácio

Comentários