Covid-19: instituições pedem ajuda para manter os serviços básicos

0
O asilo Rio Branco é um das instituições que precisam de ajuda para manter os serviços básicos (Foto: arquivo/Asilo Rio Branco)

Sob o efeito de quase três meses da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) algumas instituições da capital, como asilos e abrigos, estão com dificuldades para manter os serviços básicos. Os produtos que eles mais necessitam neste momento são de higiene pessoal, limpeza doméstica, além de alimentos e vestimentas. Contribuições financeiras também são opções interessantes de auxílios para aquelas pessoas que têm disponibilidade de fazer uma doação em dinheiro.

Portal Infonet elaborou uma lista com alguns locais que precisam das mais diversas formas de ajuda e contribuição. Veja abaixo:

Asilo Rio Branco

O Asilo Rio Branco possui 54 idosos entre homens e mulheres, os quais são mantidos através de doações, associados e contribuições diversas. As doações podem ser levadas para sede do Asilo, que fica na Av. Hermes Fontes, s/n – Grageru. Outras informações podem ser conseguidas através do número (79) 3217-6124. Além disso, o Asilo Rio Branco também necessita sempre de doações em dinheiro para arcar com os salários de seus colaboradores e despesas básicas, como: água, luz, gás, telefone e impostos.

Banese
Agência: 015
Tipo: 03
C/C: 100757-9

Same (Lar de Idosos Nossa Senhora da Conceição)

As doações podem ser entregues na sede do Same, que está localizado na Rua Dr. Thales Ferraz, 261 – bairro Industrial. Informações complementares através do telefone  (79) 3215-5120. Segundo a entidade, além dos produtos de higiene pessoal, também há uma grande demanda por produtos de limpeza, como água sanitária, sabão em barra, álcool 70%, detergente e afins. O Same também recebe doações bancárias.

Banco do Brasil:
Agência: 1224-6
C/C: 4786-4

Banese:
Agência: 028
C/C: 03/100198-0

Caixa Econômica Federal:
Agência: 2382
C/C: 003.232-0

Cufa/SE (Central Única das Favelas)

Segundo o Instituto Rahamim, a Cufa busca auxílio da população para ajudar moradores de bairros carentes da capital, como o Santa Maria e o 17 de Março. As doações de alimentos ou roupas podem ser realizadas na sede da Cufa, localizada na Rua Castro Alves, 401, Bairro Ponto Novo, em Aracaju – (79) 99680-5793, ou ainda, na própria sede do Instituto Rahamim, parceiro da Cufa, que está localizado Rua 32, n°122, Conjunto Padre Pedro, Bairro Santa Maria, na capital – (79) 98104 5284.

CPtran (Companhia de Policiamento de Tráfego)

A CPtran iniciou uma campanha com o objetivo de arrecadar alimentos não perecíveis para abrigos e instruções de Aracaju. As doações podem ser encaminhadas a sede da CPtran, que fica na Avenida Tancredo Neves, anexo ao posto do Detran. O órgão de policiamento destacou ainda que agenntes da companhia estão se disponibilizando a recolher as doações. Para isso, é só entrar em contato através do número (79) 98816-6172 e agendar a entrega.

Associação dos Voluntários a Serviço da Oncologia em Sergipe (Avosos)

A Avosos presta assistência atualmente para 404 crianças e adolescentes com câncer. Neste período de pandemia, a instituição reforça os pedidos de ajuda para conseguir manter a assistência ofertada. Segundo a Assessoria de Comunicação, a Avosos não está recebendo cestas básicas para evitar aglomerações na sede da instituição. “Estamos mantendo o apoio às crianças e adolescentes com câncer, prioritariamente aquelas que se encontram em tratamento no Huse”, destaca. Dessa maneira, o único meio para se ajudar é através de contribuições bancárias.

Doações

Banco do Brasil
Agência: 1224-6
C/C: 4588-8

Agência: 1224-6
C/C: 160.115-6

Banese
Agência: 029
C/C: 100489-8
Tipo: 03

Agência: 029
C/C: 101.737-0
Tipo: 03

Caixa Econômica Federal
Agência: 2382
C/C: 175-7
Tipo: 03

Grupo de Apoio à Criança com Câncer (GAAC)

Segundo a instituição, o GAAC já registrou uma queda de 45% nas doações. Diante disso, eles esclarecem que mesmo com a interrupção de alguns serviços diante da pandemia do Covid-19, o GAAC mantém suas atividades de assistência às crianças com câncer. “Precisos muito do apoio da população. Até o momento o que arrecademos não é suficiente para o pagamento dos funcionários e despeças básicas”, lamenta a instituição. Contribuições financeiras podem ser feitas através dos seguintes canais bancários:

Banco do Brasil
Agência: 1224-6
C/C: 107258-7

Banco do Banese
Agência: 054
Tipo: 03
C/C: 100.308-6

Caixa Econômica Federal
Agência: 2186
C/C: 3353-0

Associação Defensora dos Animais São Francisco de Assis (Adasfa)

A Adasfa foi criada há 21 anos com o intuito de cuidar de animais vitimas do abandono e maus-tratos. E neste momento difícil também pede ajuda para manter os serviços básicos, como materiais de limpeza para o abrigo, produtos para banho dos animais, além de rações. Atualmente a entidade acolhe mais de 700 animais.

Dados bancários para doações

Caixa Econômica Federal
Agência: 0654 – Op/013
Conta Poupança: 135-8

Astra

A Associação de Travestis e Transgêneros de Aracaju (Astra) lançou uma campanha para ajudar a comunidade ‘LGBT’ em Sergipe. O intuito é arrecadar alimentos e materiais de higiene. As doações podem ser agendadas através do número (79) 99946-9609 via whatsApp ou pelo e-mail astraglbt@gmail.com.

Comitê de Combate à Pobreza da Prefeitura de Aracaju (PMA)

Administração municipal disponibilizou um espaço para receber as doações e, posteriormente, doar à população vulnerável da capital.

Endereço: Rua Pacatuba, 64, Centro, das 8h às 12h e de 13h às 16h.

Siga em frente, caminhoneiro

A Polícia Rodoviária Federal em Sergipe (PRF/SE) está promovendo uma campanha para arrecadar doações e entregar aos caminhoneiros que passam pelas rodovias federais que cortam o estado.

Endereço: Unidades operacionais da PRF, em Nossa Senhora do Socorro (saída de Aracaju, km 5 da BR 235) e Malhada dos Bois (km 23 da BR 101), das 9h às 13h.

por João Paulo Schneider 

Comentários