Desempregados protestam contra aumento da tarifa de ônibus

0

A sociedade já começou a se manifestar contra o aumento da passagem do transporte público para R$1,65. Na manhã desta segunda-feira, 15, a Associação dos Desempregados de Sergipe (Adese) promoveu um protesto no terminal DIA para conscientizar a população das suas causas.

O presidente da organização, Alessandro Santos, apresentou uma carta manifesto contra o aumento e uma lei autorizativa de 1990, que propõe a gratuidade de transporte público aos desempregados.

Segundo ele, já que a lei somente autoriza o cumprimento da norma, e não obriga que seja feito, a Prefeitura pode ou não realizá-la. “Já que o prefeito pode não cumprir a lei, nós temos que pressionar para que ela seja feita”, declarou. Os panfletos entregues alertavam sobre a lei e pediam apoio da população.

“Esse aumento é abusivo e os desempregados não têm condições de pagar esse valor. Já tentamos sensibilizar os órgãos públicos, mas infelizmente após seis manifestações não tivemos resultados”, concluiu Alessandro Santos. A Adese vai continuar panfletando dentro dos terminais de integração durante todo o dia.

O desempregado Pecílio Conceição recebeu com bom grado a manifestação. “É um absurdo principalmente para nós desempregados. A gente vota para ver se melhora e as coisas parecem que pioram” concluiu o sexagenário, que está vivendo de biscate.

Associação

Alessandro Santos, presidente da Adese
Hoje existem 13 mil associados à Adese, dentre os 150 mil desempregados no Estado de Sergipe, todos dentro da faixa etária produtiva, entre 16 e 24 anos. A associação existe desde 2005 e promove cursos de capacitação com o intuito de que os membros se qualifiquem para voltar ao mercado de trabalho.

A partir de hoje a associação ganha um programa de rádio chamado ‘Voz do Desempregado’, apresentado por Alessandro Santos, presidente da Adese.  O programa será veiculado pela radio cultura AM 670 MHz de segunda a sexta das 13h às 13h30. O programa pretende informar tudo sobre mercado de trabalho e ajudar a inserção desses trabalhadores no mercado de trabalho.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais