Elevadores de ônibus são alvo de queixas de deficientes

0

Conselho Estadual da Pessoa com Deficiência critica atendimento de motoristas e cobradores (Foto: Arquivo Infonet)

O Conselho Estadual de Pessoa com Deficiência se queixa do tratamento recebido por motoristas e cobradores de ônibus, principalmente quando é necessária a utilização dos aparelhos elevadores para cadeirantes.

O presidente em exercício do Conselho, Nyceu Dantas Possner, contou que recebeu reclamação de vários associados sobre situações em que os condutores se recusaram a prestar o devido atendimento por não saberem utilizar os equipamentos, por estarem danificados e até mesmo pelo atraso da linha. “Não é a maioria, é a menor parte quem faz isso, mas acontece. Dizem que perdem tempo utilizando o elevador, cerca de 3 ou 4 minutos. As pessoas com mobilidade reduzida tem o direito de usar o elevador também, como, por exemplo, um idoso que use uma bengala”, defendeu.

Por conta disso, a entidade vem promovendo palestras nas empresas com o intuito de conscientizar os trabalhadores rodoviários sobre o assunto. “Vão acontecer também na próxima semana para motoristas, cobradores e demais colaboradores. As entidades filiadas fizeram reclamações, e esperamos que haja um melhor atendimento às pessoas, no tocante à mobilidade urbana, para que cada um possa desenvolver suas atividades”, disse Nyceu.

Calçadas

Além das intervenções de conscientização, o Conselho ajuizou uma ação no Ministério Público Estadual (MPE) contra a Prefeitura de Aracaju, cobrando soluções para o problema das calçadas no centro da cidade. “As pessoas com deficiência não tem como utilizar. É difícil para idosos e pais com carrinhos de bebês também. A pessoa acaba indo para o meio da rua”, reclamou.

Resposta

A Prefeitura de Aracaju informou que a Procuradoria Geral do Município (PGM) ainda não foi notificada. O Setransp informa que "os funcionários do transporte público são treinados e orientados a tratar os usuários, em especial as pessoas com deficiência, com cortesia, atenção e segurança. Antes de iniciarem suas atividades nas empresas, todos passam por um logo período de capacitação com treinamentos quanto a qualidade no atendimento, direção preventiva, uso dos equipamentos (inclusive elevadores adaptados), entre outros. E todos esses treinamentos continuam a acontecer de maneira periódica para as correções necessárias para um melhor atendimento à população. Em caso de ocorrências, os usuários devem informar o número de ordem do veículo, local, dia e hora para que as empresas tomem de imediato as medidas cabíveis".

Por Victor Siqueira

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais