Excedentes da Fundação Renascer lutam por convocação

0

Excedentes tentam solução na Sefaz
Excedentes do concurso para o preenchimento de vagas na Fundação Renascer continuam lutando pela contratação imediata. Inicialmente, foram ofertadas 100 vagas, mas a Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social(Seides), constatou  a necessidade da contração de mais 40, o que até agora não aconteceu.

Na manhã desta segunda-feira, 1º, integrantes da comissão de excedentes, estiveram nas sedes da Seides e da Secretaria de Estado da Fazenda(Sefaz), para saber o andamento do projeto, que segundo eles, encontra-se em fase final, faltando apenas a análise do texto.

Na Seides, a informação foi de que a secretária Ana Lúcia Menezes, estaria chegando de Brasília(DF), direto para um evento do Governo do Estado. O pessoal foi recebido pela presidente da Fundação Renascer, Maria José Batista, que prometeu conversar com Ana Lúcia sobre o assunto.  E na Sefaz, os excedentes conseguiram marcar uma reunião para esta terça-feira, 02, com o secretário-adjunto, Fernando Monteiro.

“Existe um projeto de análise para a convocação de mais 40 excedentes. Esse projeto foi encaminhado em maio para a Secretaria de Administração, que já fez uma análise e repassou para a Secretaria da Fazenda, mas até agora nada foi resolvido”, explica um dos excedentes, André Wagner Oliveira.

André Wagner: “Preocupação com a vigência do concurso realizado em 2006”
Preocupação

Segundo André Wagner, o prazo de validade do concurso será encerrado no próximo dia 26 de dezembro e a preocupação é justamente pelo fato de ser votado na Assembléia Legislativa, cujo recesso está marcado para 15 deste mês.

“Nós estamos cobrando agilidade no processo para que não aconteça como no concurso da Polícia Militar, em que os excedentes não puderam ser contratados, devido ao prazo ter expirado”, enfatiza André Wagner, completando que a secretária Ana Lúcia já garantiu ao secretário da Fazenda, Nilson Lima, dinheiro em caixa, para as novas contratações.

Cenam

Ele lembrou ainda o princípio de rebelião na última sexta-feira, 28, no Centro de Atendimento ao Menor(Cenam), quando alguns agentes foram feridos.  “No momento, tinha apenas seis agentes para conter quase 90 internos”, lamenta.

Seides

A assessoria de Comunicação da Seides informou que a Casa Civil está desenvolvendo um projeto de lei sobre a questão e que a secretaria continua aguardando a conclusão.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais