Fumantes passivos são alvo de campanha

0

O Dia Nacional de Combate ao Fumo foi lembrado em Aracaju, na tarde de ontem, durante um passeio ciclístico. A coordenadora Estadual do Programa de Controle do Tabagismo, Lívia Angélica da Silva, diz que os municípios estão realizando atividades educativas durante esta semana.

 

Segundo uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde e Instituto Nacional do Câncer (Inca) em 16 capitais brasileiras, inclusive em Aracaju, em 2002, há uma maior número de fumantes entre pessoas que não estudaram muito.

 

Em Aracaju, das pessoas que participaram da pesquisa e que não tinham concluído o ensino fundamental, 20% eram fumantes. Já entre as que tinham o ensino fundamental completo apenas 8% eram fumantes. “Isso mostra a necessidade de continuarmos o trabalho de controle nas escolas”, acrescenta Lívia.

 

A pesquisa mostrou ainda que 13% da população adulta de Aracaju era fumante. A maior prevalência ocorreu em Porto Alegre (RS), onde 25% da população adulta tinha o hábito de fumar.

 

O Inca apresenta hoje, Dia Nacional de Combate ao Fumo, dados inéditos de uma pesquisa feita pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas). O estudo traça um perfil dos níveis de nicotina no ar em ambientes públicos de seis capitais da América Latina e no Rio de Janeiro

 

ALVO – A campanha deste ano tem como objetivo alertar os perigos que correm os fumantes passivos. Por isso, está sendo feita panfletagem em bares, restaurantes e outros ambientes para que seja cumprida a lei federal 9.294, de 1996, que proíbe o uso do cigarro em locais fechados.

 

“Quem inala a fumaça do cigarro com certeza terá doenças incapacitantes e fatais”, alerta Lívia. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) 90% dos casos de câncer de pulmão estão relacionados ao hábito de fumar.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais