Jovem de 19 anos deverá ser indiciada por morte de bebê

0
O bebê foi localizado em uma rua no Parque dos Faróis (Foto: WhatsApp Sergipe Notícias)

Com uma ligação ao disque-denúncia (181), o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) conseguiu localizar a mãe do recém- nascido encontrado morto, com uma cueca amarrada em volta do pescoço no Parque dos Faróis, em Nossa Senhora do Socorro. A jovem, que tem 19 anos, não teve o nome revelado pelo DHPP.

A delegada Thereza Simony, diretora do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) ouviu nesta sexta-feira, 24, a mãe do bebê que revelou ter engravidado de um homem casado. “A delegada Luciana Pereira e a equipe dela, conseguiram, através do disque- denúncia detalhado, identificar a jovem. Ela [mãe] disse que teve um caso com um homem casado e engravidou. Nisso, ela tinha uma amiga que tinha um caso com esse homem casado e que passou a ameaçá-la. Por toda essa conturbação da gestação, ela foi até ele e disse que ia abortar e ele deu R$ 90 reais. Em fevereiro, ela foi até uma farmácia, comprou um remédio abortivo, tomou, mas não conseguiu abortar, sendo que agora de sábado para domingo, ela teve a criança dentro do banheiro de casa”, conta a delegada.

A delegada Thereza Simony do DHPP falou sobre o caso (Foto: Portal Infonet)

Ainda segundo relatos de Thereza Simony, mesmo ao cair no vaso sanitário, o bebê estava vivo. “A criança caiu no vaso sanitário e ela [mãe] desmaiou e ao acordar, pegou a criança. Ela ainda respirava, abriu os olhos, havia espuma na boca, mas estava viva. Ela deixou a criança no banheiro, foi ao fundo do quintal, pegou uma peça do pai [cueca] e enrolou na boca da criança com medo que ela chorasse. Depois, ela disse que a criança ficou fria, daí ela colocou no saco plástico e deixou no quintal de casa. De domingo para segunda, ela foi ao terreno baldio onde dispensou a criança”, informa a delegada.

Indiciamento

Por enquanto, de acordo com a delegada, a jovem vai responder em liberdade, mas deverá ser indiciada por infanticídio (matar o próprio filho) ou homicídio. Quem contribuiu com o crime, também responderá na justiça, segundo diz a delegada.

A polícia aguarda agora o resultado do exame cadavérico que vai apontar a causa morte da criança, para definir sobre o indiciamento da jovem.

Por Aisla Vasconcelos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais