Mar volta a destruir bares na Atalaia Nova

0

Mesmo com as pedras, o mar continua derrubando os bares
Moradores e comerciantes da Atalaia Nova continuam assustados com o avanço do mar. Nos últimos dias, a situação piorou destruindo bares e em alguns locais chegando às portas das casas.  Donos de bares e restaurantes que insistem em permanecer no local, afirmam esperara que as autoridades competentes tomem alguma providência antes que o local, antes considerado um dos principais pontos turístico, não venha a desaparecer. 

De acordo com Patrícia Emídio, proprietária de um bar em uma das partes mais castigadas da Atalaia Nova, afirma não ter outra opção a não ser aguardar.  “Eu já coloquei essas pedras tentando impedir que o mar derrube meu bar, mas não tem adiantado muito. Esse bar vizinho já está quase todo destruído. Muita gente ainda vem para a

Patrícia resiste e aguarda os turistas
Atalaia Nova nos finais de semana e nos feriados. Os turistas gostam da praia, mas lamentam a destruição”, ressalta.

Já o Sr. Juraci Cavalcanti, que mora na Atalaia Nova há 42 anos, acredita que a situação ainda pode ser revertida.  “A coisa começou a ficar difícil quando construíram o molhe da Coroa do Meio. As águas não tinham para onde ir acabaram voltando pra cá causando destruição. No Governo Valadares, foram colocadas essas pedras de contenção, mas passados tantos anos, as pedras estão sendo deslocadas e o mar tomando o que é dele”, enfatiza.

Casas à venda

Zé da Ilha, um dos bares mais famosos da região
Muitas casas de veraneio estão sendo colocadas à venda por conta da destruição da praia.  Moradores da região afirmam que a praia já não é a mesma.  “Aquela praia dos velhos tempos, em que aconteciam grandes festas, os bares e restaurantes lotados aos finais de semana e feriados, já não existe.  O poder público podia tomar providências antes que a destruição seja total”, destaca o Sr. João Batista.

Por Aldaci de Souza

 

 

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais