Padrão de TV digital ainda gera discussões em Brasília

0

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, explicou que a mudança total do padrão analógico de televisão para o digital deve levar 15 anos. O anúncio aconteceu em audiência pública realizada pela Comissão de Educação do Senado. Para o ministro, é provável que o período seja propício para que os canais digitais entrem em plena atividade e boa parte da população já tenha adquirido um aparelho digital.

 

Isso significa que talvez, o padrão analógico (atual) seja extinto ou reduzido pelas emissoras. Quem não deve ficar satisfeito é o bolso do consumidor, que será obrigado a fazer a reposição dos televisores. “Os novos aparelhos digitais virão com receptor de imagens da TV analógica”, disse o ministro.

 

Junto com o debate do custo de produção, entra em pauta a discussão sobre qual será o padrão tecnológico adotado (europeu, japonês ou americano). A decisão deve sair ainda esse mês, junto com a primeira transmissão no novo formato, ainda em caráter experimental, que será da Copa do Mundo.

 

Hélio esclarece que 1,2 mil cientistas e técnicos já trabalham há cerca de dois anos no estudo da TV digital. Os pesquisadores fazem parte de instituições como as universidades federais da Paraíba (UFPB), do Rio de Janeiro (UFRJ) e do Rio Grande do Sul (UFRGS), a Universidade de São Paulo (USP), o Instituo Mackenzie e o Instituto Nacional de Telecomunicações.

 

Até agora, a preferência do Ministério das Comunicações é pela adoção do modelo japonês de transmissão. Na tarde de hoje, no gabinete da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, os representantes da tecnologia européia vão apresentar uma proposta.

 

Espera-se que, com a TV Digital, haja uma transmissão de alta qualidade de imagens e som, sem interferências, maior variedade de canais abertos, recepção em celulares e maior interatividade. Por meio do aparelho de televisão digital será possível, também, acessar a internet e comprar programas em pay-per-view.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais