Prefeito e vereadores tomam posse em Aracaju

0

Mesa essencialmente petista
O plenário e a galeria da Câmara de Vereadores de Aracaju foram pequenos para comportar as centenas de pessoas que tentaram assistir à solenidade de posse dos 19 vereadores eleitos no último pleito, bem como do prefeito Marcelo Déda (PT) e do vice-prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB). A cerimônia, que iniciou no meio da manhã deste sábado, dia 1º de janeiro de 2005, se prolongou até o início da tarde.

 

Nem o calor, nem o fato de muitos terem passado a noite em claro por conta do Reveillon afastou familiares, correligionários e amigos do evento. Em uma mesa presidida pelo vereador eleito Fábio Henrique Carvalho (PDT), os 19 parlamentares escolhidos pelo voto

Vereadores fazem juramente
popular para exercer a legislatura no quadriênio 2005 – 2008, assinaram os respectivos termos de posse.

 

A solenidade, que estava marcada para iniciar às 10 horas, só começou – de fato – após às 11. A abertura dos trabalhos foi feita pelo presidente da mesa, Fábio Henrique, secundado pelo primeiro-secretário, o também vereador eleito no último pleito, Jony Araújo (PL). Além deles, compunham a mesa o deputado federal Jackson Barreto (PTB), o ex-senador José Eduardo Dutra, a deputada estadual Ana Lúcia Menezes (PT) e o prefeito eleito de Japaratuba, Gerard Olivier (PT), além do senador Antônio Carlos Valadares (PSB).

 

Todos assinaram termo de posse
Antes da leitura do termo de posse, os parlamentares prestaram juramento e, sem seguida, assinaram os termos. Já o prefeito Marcelo Déda, que deveria ser empossado às 11 horas, só chegou ao plenário da Câmara, ladeado por aliados e pelo seu secretariado recém-empossado, depois do meio-dia. Tanto ele, quanto o vice, Edvaldo Nogueira, também prestaram juramento e, em seguida, assinaram os termos de posse.

 

DISCURSOS E PROMESSAS – Após a posse do prefeito, vereadores representantes dos partidos que compõem a Casa durante este quadriênio, tiveram oportunidade de falar. O pastor Daniel Cruz, em seu discurso, não deixou de salientar que, após

Foto: AAN
Prefeito e vice também juram
ficar quatro anos fora da Câmara, depois de ter exercido dois mandatos consecutivos, se sentiu decepcionado com a forma como passou a ser tratado. “Ex-detentor de mandato também é ser humano”, bradou ressentido. Ele também afirmou que os vereadores que não conseguiram se reeleger poderão encontrar, nele, apoio para suas propostas.

 

Outro destaque foi para o vereador Vinícius Porto (PFL). Em seu breve discurso, ele aproveitou para mandar um recado para o prefeito Marcelo Déda e a bancada governista. “Nosso partido não tem característica de fazer oposição sistemática, mas queremos avisar que o PFL, a partir de hoje, vai trabalhar muito nesta casa e

Prefeito assina termo de posse
vai dar muito trabalho”, salientou.

 

O vereador mais votado no último pleito, Fábio Henrique (PDT), com 6.672 votos, declarou por sua vez que o trabalho que pretende desenvolver na Câmara não será marcado por interesses políticos. “Seremos pautados pelos interesses do povo”, garantiu.

 

Já Marcelo Déda, afirmou que os votos que recebeu – que perfizeram 71,3% dos votos válidos em Aracaju – significam uma responsabilidade muito grande. “Eles não foram parar no meu bolso. Foram para os meus ombros. Não devo, e ninguém aqui deve, ficar envaidecido pelos votos que recebeu. Devemos ser gratos e ter noção da responsabilidade que nos espera. Só posso garantir, a este povo que confiou em mim outra vez, que chego aqui com a mesma energia que tinha em 2001. E não tenho direito de decepcioná-los”, declarou o prefeito eleito. Após a cerimônia na Câmara – e uma breve homenagem ao sesquicentenário de Aracaju -, Déda se dirigiu à frente da sede da Prefeitura, na praça Olímpio Campos, onde fez o primeiro discurso oficial, já como prefeito empossado. Ele também recebeu a mais alta honraria municipal, a medalha Grão-Mestre da Ordem do Mérito Serigy. 

 

Porto: PFL vai dar trabalho
Hoje à tarde, os vereadores desta legislatura deverão escolher o novo presidente da casa. A disputa promete ser acirrada. Os quatro nomes apresentados para a disputa são: Sérgio Góes (PL), José Ramos da Silva (PSB) – o Zeca -, Conceição Vieira (PT) e Emanuel Nascimento (PT). A oposição talvez apresente um nome durante a escolha. Apesar disso, o vereador Vinícius Porto (PFL) disse, a alguns repórteres, que a bancada de oposição vai apoiar Zeca. É esperar para ver.

 

Conheça os nomes e partidos dos vereadores empossados:

Daniel Cruz Forte – PSC

Elber Andrade Batalha de Góis – PSB

Emanuel da Silva Nascimento – PT

Jony Santana de Araújo – PL

Fábio Henrique de Santana Carvalho – PDT

José Evandro Franca – PTB

José Gonzaga de Santana – PMDB

José Iran Barbosa Filho –PT

José Ramos da Silva – PSB

Josenito Vitale de Jesus – PRONA

Juvêncio José Passos de Oliveira – PFL

Manuel Marcos dos Santos – PFL

Maria Conceição Vieira Santos – PT

Pedro Andrade Ribeiro – PT

Sandro Silva dos Santos – PV

Sérgio Carlos de Jesus Góes – PL

Tânia Soares de Souza – PCdoB

Valdir dos Santos – PTB

Vinícius Porto Menezes – PFL

Por Valnísia Mangueira

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais