Primeiro trimestre tem 12 mortes no trânsito em Aracaju

0

Média é de uma morte a cada 26 acidentes
(Foto: Ilustrativa/Arquivo Portal Infonet) 

Os acidentes de trânsitos nas vias urbanas de Aracaju foram responsáveis por 12 mortes entre janeiro e março de 2018. Em relação ao mesmo período de anos anteriores, o número demonstra uma queda. Nesses três meses foram 14 vítimas fatais em 2017, por exemplo. Os dados da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) demonstram ainda que, em média, há uma morte para cada 26 acidentes dentro do perímetro urbano. O mês de maio, tradicionalmente, é dedicado a intensificação de ações de fiscalização e conscientização dos condutores: o chamado Maio Amarelo.

Na edição deste ano, se repete a parceria entre SMTT, Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e Polícia Rodoviária Federal. Há ainda parceria com órgãos da Saúde de Corpo de Bombeiros. “Nesse mês a PM e outros órgãos intensificação fiscalização na lei seca, nós [SMTT] com educação trânsito, teatro, palestra em escolas, seminários, além de uma gama de atividades com os órgãos parceiros para diminuição de acidentes. O trânsito é feito por pessoas. Se cada uma se conscientizar e cumprir seu papel de cidadania, de humanidade, menos vida serão ceifadas dentro do trânsito”, frisou Jorge Luiz, coordenador de Educação para o Trânsito da SMTT.

Jorge Luiz frisa importância de trabalhar com crianças

Os dados levantados pela Companhia de Trânsito (Cptran) do ano de 2017 também chamam a atenção para as avenidas em que há mais ocorrências dentro da área metropolitana de Aracaju. Ao todo foram 988 acidentes. Lideram as avenidas Tancredo Neves, com 88 casos; Euclides Figueiredo, com 52; e Heráclito Rollemberg com 42. A primeira, por exemplo, é preenchida com radares eletrônicos por toda sua extensão.

Para Karinéia Cruz, coordenadora da Escola Pública do Trânsito, o respeito a sinalização é fundamental para menos acidentes.  “Essa edição traz como slogan ‘Nós somos o trânsito’. Eu e você pela melhoria e conduta correta no trânsito, respeitando as normas com objetivo final de preservar vidas”, finalizou.

Por Ícaro Novaes

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais