Rebelião na Casa de Detenção de Aracaju foi sufocada

0

Agentes penitenciários e militares do Batalhão de Operações Policiais Especiais – Bope – sufocaram na tarde desta sexta-feira, dia 2, um princípio de rebelião na Casa de Detenção de Aracaju. Os presos se rebelaram quando souberam que 45 deles iriam ser transferidos para o Complexo Penitenciário Dr. Carvalho Neto, em São Cristóvão, em virtude de uma determinação da juíza da Vara de Execuções Criminais, Maria da Conceição Silva Santos. No tumulto, alguns internos agrediram colegas que estavam na enfermaria e quatro feridos foram levados para o pronto-socorro do Hospital João Alves Filho. Os feridos foram Givaldo Balbino da Silva, conhecido como “Nego Aboiador”; José Genivaldo dos Santos, o “Nininho”; Odair Benedito e Silvânio dos Santos. Hoje a Casa de Detenção abriga 642 pessoas, todos presos provisórios. O princípio de rebelião aconteceu, justamente, um dia antes do prazo dado pela juíza Maria da Conceição para desocupação da Casa de Detenção. O diretor daquela unidade, capitão Valdemar José dos Santos Filho, explicou que o tumulto provocado pelos internos foi controlado com rapidez pelos policiais do Bope. Logo depois, os presos jantaram e foram recolhidos nas celas. Apesar da confusão, a rotina da Casa de Detenção não será alterada neste final de semana. No sábado os internos terão direito a encontro íntimo e no domingo haverá visita. Alguns familiares dos presos, assim que tomaram conhecido do tumulto, estiveram na unidade mas foram tranqüilizados pelo diretor do Departamento do Sistema Penitenciário (Desipe), tenente-coronel José Carlos Tavares Cruz. Quanto a transferência dos presos para outras unidades, como determinou a juíza, isso acontecerá no momento oportuno. Por Antônio Carlos Garcia

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais