Orquestra Sinfônica faz concerto em homenagem ao Dia da Sergipanidade

0
Orquestra interpretará obras sergipanas do final do século XIX e início do século XX (Foto: Funcap/SE)

O Governo do Estado, através da Fundação de Cultura e Arte Aperipê de Sergipe (Funcap), realizará, no dia 24 de outubro, no Teatro Tobias Barreto, a partir das 16h, um conjunto de ações no âmbito das comemorações relativas ao Mês da Sergipanidade e ao Bicentenário de Sergipe.

Na data comemorativa, haverá também uma apresentação da Orquestra Sinfônica de Sergipe (Orsse), em concerto especialmente direcionado para este tema. A orquestra interpretará obras sergipanas do final do século XIX e início do século XX, compostas por Ceciliano Avelino da Cruz (1877-1963) e pelo Frei José de Santa Cecília (1809-1859), em arranjos sinfônicos inéditos produzidos por Guilherme Mannis e Fabiano Santana. A Orsse é uma realização do Governo de Sergipe, por meio da Fundação de Cultura e Arte Aperipê. A entrada é franca, limitada à ocupação de 75% dos assentos da sala de espetáculos.

Em relação ao repertório sergipano, estarão em destaque três importantes obras do compositor Ceciliano Avelino da Cruz (1877-1963), trazidas à tona pelos musicólogos Jair Maciel e Thaís Rabelo, e reelaboradas em arranjos sinfônicos por Guilherme Mannis e Fabiano Santana. Ceciliano Avelino desenvolveu grande atividade no cenário musical em Sergipe, sobretudo em Aracaju, atuando como compositor, arranjador, maestro e professor de música, e contribuindo com a fundação de outras corporações musicais. Atuou como maestro na Banda da Polícia Militar de Sergipe, tal como seu pai, o também músico Francisco Avelino da Cruz (1848-1914). Sua produção musical é vasta e diversificada, incluindo valsas, marchas, tangos, serenatas, dobrados, dentre outras. Apesar de pouco lembrado na atualidade, a pesquisa desenvolvida por Thais Rabelo e Jair Maciel no arquivo do Museu da Polícia Militar de Sergipe tem contribuído com o resgate das obras do maestro.

Completam o programa duas obras do compositor sancristovense Frei José de Santa Cecília (1809-1859), e a Abertura “Zemira”, do Padre José Maurício Nunes Garcia (1767-1830). Grande intelectual de sua época, Frei José de Santa Cecília foi o responsável pela composição do Hino de Sergipe, bem como de outras inúmeras obras. Mais um achado da musicóloga Thaís Maciel, a Valsa “Rachel” chega a nós por meio de manuscritos encontrados também no arquivo da PM-SE, em um arranjo que havia sido confeccionado para a Banda Militar pelo maestro Francisco Avelino.

Fonte: ASN

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais