Público aprova quadrilhas juninas no Arraial da Vila

0

As quadrilhas fazem parte da nossa cultura
Enfim, a primeira quadrilha junina se apresenta na Vila Chapéu de Couro, para a alegria do público. “As quadrilhas juninas fazem parte da nossa cultura. Não consigo imaginar uma festa grandiosa como essa sem a apresentação delas”, disse Sônia Alves, pensionista, ao Portal InfoNet. Até o dia 30 de julho, quando a programação da Vila Chapéu de Couro será encerrada, outras quadrilhas deverão se apresentar no arraial da Vila.

 

HISTÓRIA – Os estudos colocam que a dança de quadrilha teve origem na Inglaterra, por volta dos séculos XIII e XIV. A guerra dos Cem Anos entre França e Inglaterra, serviu também para promover uma transferência cultural entre esses países. A França adotou a quadrilha e levou-a para os palácios, tornando-a assim uma dança nobre. Rapidamente se espalhou por toda a Europa, sendo assim uma dança presente em todas as festividades da nobreza.

 

Originalmente, em sua forma francesa, a quadrilha era dançada em cinco partes, em compassos que variavam de 6/8 a 2/4, dependendo da parte que estava sendo dançada, terminando sempre em um galope, em que normalmente atravessava-se o salão.

 

A quadrilha não só se popularizou, como, a partir dela, apareceram várias derivadas no interior: a Quadrilha Caipira, no interior paulista (e Minas), o baile sifilítico na Bahia e Goiás, a saruê (deturpação de soirée) no Brasil Central e, porventura a mais interessante dentre todas elas, a mana chica e suas variantes… Várias danças do fandango usam-se com marcação de quadrilha, da mesma forma que o pericón e outros bailes guascas da campanha no Rio Grande do Sul.

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais