Sergipanos embalam sucesso da Fogo na Saia

0

Xandi: boa fase
Essencialmente sergipana, a banda Fogo na Saia, ainda uma menina, completou um ano de existência no dia 29 de maio último. Em pouco tempo de estrada, a banda já é um sucesso, conquistando também o público do vizinho Alagoas. Com dois CDs gravados, o segundo será lançado em meados de julho, e um DVD, Fogo na Saia promete ser uma das sensações dos festejos juninos de Sergipe e já está na boca da galera que curte o forró eletrônico.

 

O vocalista da banda, Xandi Melo, revela a boa fase porque passa a banda e atribui seu sucesso ao povo de Sergipe. “Graças a Deus, a banda tem sido muito tocada em Sergipe e Alagoas. Músicas como ‘Te Amo Sim’, ‘Uma Estrela, Um Sol’, estão na boca do público, isso é muito bom. Os sergipanos é que fizeram este sucesso para gente. Eu já fiz parte de outras bandas em que a gente teve que sair primeiro, para depois voltar e fazer sucesso na terra natal. Com a Fogo na Saia tem sido diferente, ou seja, estamos fazendo sucesso aqui e já estamos saindo para outros estados.

 

No período do São João, a banda já contabiliza mais de 35 shows agendados
A banda, em meses normais, tem uma média de dez a 12 shows, mas, neste período de São João, já contabiliza 35 shows agendados. O mês de julho já vai com quase 20 compromissos, o que tem deixado os componentes muito felizes com o trabalho sendo reconhecido. A Fogo na Saia é formada por artistas da Bahia e da Paraíba, mas boa parte, a “essência”, é de Aracaju. “A banda possui seis dançarinos, dois vocalistas, eu e a Fernanda, e seis músicos que contam com toda a estrutura de som, luz, telões e um figurino que pega fogo. O público do forró não quer saber só do show para se dançar, mas ele quer assistir também”, observa.

 

Lembrando que só com muito trabalho e dedicação uma banda consegue fazer sucesso e se manter na mídia divulgando seu produto, Xandi diz que, com tantas bandas de forró pipocando em todo o país, isso complica a sobrevivência de novos grupos. “É muito complicado. Acho que hoje, em nível de Brasil, nós temos quase duas mil bandas de forró, e para a gente conseguir, em menos de um ano, esta subida que estamos tendo, foi preciso muito trabalho, músicas certas, compositores certos e, principalmente, shows”, comenta.

 

Qualidade – Segundo Xandi, o trabalho de uma banda é conhecido pela embalagem, mas se o público tem a embalagem, prova do produto e não gosta, a coisa complica. “Então, a gente está tentando sempre levar na embalagem o melhor sabor para o público. A Fogo na Saia tentou trazer, como muitas bandas estão fazendo também, muitos sucessos, como as músicas de Zezé di Camargo e Luciano, a partir dos quais a gente faz uma adaptação para o forró, e os nossos sucessos, graças a Deus, estão todos cantando. Quando a gente faz um trabalho, geralmente, tenta melhorar a cada dia, mês, a cada ano, e a cada cd”, afirma.

 

Novidades – Com o público cantando uma música (“Uma Estrela, Um Sol”) do segundo volume que só será lançado em julho, Xandi se diz realizado com o fase porque passa a banda. “A gente já está na expectativa deste segundo CD, e já pensando no nosso segundo DVD, que deve ser gravado dia 2 de setembro no Augustu”s. Ao todo, entre o primeiro e o segundo CD, são 35 músicas, destas, creio que sete estão na boca da galera”, comemora.

 

Apoio – Para Xandi Melo, o apoio da mídia e dos sergipanos foi fundamental para o crescimento da banda. “Eu fico muito feliz por ouvir nossas músicas nas rádios, por ter tido apoio das TVs, que abriram as portas para gente. A InfoNet tem acompanhado e divulgado nosso trabalho também, enfim, acho que foi o ponta-pé inicial, a Fogo na Saia teve as portas da mídia como um todo, mas é preciso que o nosso produto chegue na casa das pessoas e que elas gostem deste trabalho, e é o que tem acontecido: o carinho dos sergipanos embala nosso sucesso”, conclui.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais