Site sergipano conta história de Mozart

0

Há 250 anos, a musica clássica mundial ganhava uma dos seus maiores nomes: Wolfgang Amadeus Mozart. Filho de Leopold Mozart (1719-1787), ator e posteriormente violinista e compositor, e de Anna Maria Pertl (1720-1778), Mozart aprendeu sua primeira peça, um Scherzo de Georg Christoph Wagenseil, no dia 24 de janeiro de 1761, quando tinha quase 5 anos. Para tanto, ele levou penas 30 minutos.

 

Contudo, esta seria a última surpresa que Leonard Mozart teria com seu filho caçula. Prova disto é um relato feito por Johann Andreas Schachtner, trompetista da corte de Salzburgo e amigo da família, em uma carta enviada à Maria Anna, irmã de Mozart, que carinhosamente era chamada de Nannerl. Nesta ele conta o seguinte:

 

Certa vez acompanhei seu Papa à casa de vocês, após o serviço religioso da quinta-feira. Encontramos Wolfgangerl, que tinha então quatro anos, às voltas com uma pena.

 

Papa: “O que você está escrevendo?”

 

Mozart: “Um concerto para cravo; estou quase acabando a primeira parte.”

 

Papa: “Deixe-me ver; isso deve ser algo realmente notável!”

 

Seu Papa pegou a folha e mostrou-me uma lambuzada de notas, escritas na maior parte sobre manchas de tinta apagadas com um lenço […]. A princípio rimos daquele aparente absurdo, mas aos poucos seu pai começou a perceber o principal, as notas, e a música. Durante um longo tempo ele ficou examinando atentamente aquela folha de papel e, finalmente, lágrimas, lágrimas de admiração e de deleite, tombaram-lhe dos olhos. “Veja isso, Herr Schachtner”, disse, “como tudo está composto tão corretamente e em boa ordem; só que é inútil, pois é tão extraordinariamente difícil que ninguém seria capaz de tocá-lo”. Mozart interrompeu-o: “É por isso que é um concerto; é preciso praticar até conseguir tocá-lo. Veja, é assim que deve ser.” E tocou, mas só conseguiu produzir o suficiente para que percebêssemos o que ele visava. Naquela ocasião ele tinha a concepção de que tocar um concerto era a mesma coisa que realizar um milagre.

 

A partir daí o talento já aparente de Mozart passou a produzir seus primeiros trabalhos. De fevereiro a abril de 1761, Wolfgang Amadeus Mozart escreveu suas primeiras composições – K.1a até K.1e. Além disso, no período de 1 e 3 de setembro, ele participou da peça latina Sigismundus Hungariae Rex. Contudo, sua parte na peça não foi especificada no livreto.

 

Daí por diante o talento do jovem compositor não pararia mais de surpreender. Percebendo isto, Leopold começou a ensinar a seus dois filhos – Nannerl também tocava cravo e possuiu um reconhecido talento para a música – quase por tempo integral, afastando-se consideravelmente da composição. Em breve ele começaria a testemunhas o amadurecimento dos frutos de sua dedicação para com os filhos.

 

Camila Argolo em uma apresentação com a Orquestra Sinfônica de Sergipe
Este é uma pequena parte da história de Mozart. Ela foi extraída de um site sergipano hospedado no servidor da InfoNet, desde 1997. Criada por Camila Argolo, a página traz informações sobre vida, obra, parentes e amigos, além de documentos relacionados ao compositor.

 

Contudo, ao contrário do que muitos possam imaginar o site não é desconhecido. Longe disso. Prova do fato é que quando alguém pesquisa sobre o compositor através do site de pesquisa Google, o primeiro endereço eletrônico listado é o do site. Além disso, se o interessado preferir fazer a pesquisa através da opção “estou com sorte”, ele será direcionado diretamente para o site sergipano.

 

Justamente hoje, quando a musica clássica celebra e o Google presta uma homenagem postuma ao compositor, em função da data de seu nascimento, os sergipanos também têm do que se orgulhar por possuirem no rol de suas realizações, um dos mais completos sites sobre a história de Wolfgang Amadeus Mozart.

 

Por Alice Thomaz
Da Redação do Portal InfoNet

Comentários