Governo divide o Estado em oito áreas para estabelecer planejamento

0

Divisão em oito áreas/Clique para ampliar

O Governo do Estado de Sergipe apresentou  na manhã desta quarta-feira, 18, o decreto de criação do Planejamento do Desenvolvimento Territorial Participativo de Sergipe. A solenidade ocorreu no CIC, com a presença dos prefeitos dos 75 municípios sergipanos e autoridades locais.

Na ocasião também foi assinado um convênio entre o Banese e o governo para disponibilizar R$ 50 milhões em linhas de Crédito para pequenos e médios produtores.

O Planejamento do Desenvolvimento Territorial foi elaborado pelos professores da UFS Ricardo Lacerda, Vera França e Olívio, a pedido da Secretaria de Planejamento. “O nosso compromisso é manter o desenvolvimento integral do Estado. A maneira de se levar o desenvolvimento ao interior é identificar as diferenças competitivas de cada área.”, disse o secretário adjunto de Planejamento, Guilherme Rebouças.

No estudo foram identificadas oito regiões dentro do Estado: Sul-Sergipano, Centro-Sul Sergipano, Grande Aracaju, Leste Sergipano, Agreste Central Sergipano, Baixo São Francisco, Médio Sertão Sergipano e Alto Sertão Sergipano. Para conseguir essa divisão territorial foram usadas 104 variáveis, entre as quais os Índices de Desenvolvimento Humano (IDH), o Produto Interno Bruto (PIB) e o acesso a serviços públicos.

“Mas o fundamental foi a questão da identificação cultural de cada população. Uma sociedade desenvolvida tem na base a questão da identificação cultural”, completou Rebouças. A partir do estudo o Governo pretende implantar o sistema de gestão participativa no qual, através de plenárias populares nas regiões, a população irá dizer quais são as suas principais necessidades.

“Agora nós vamos começar um processo participativo, para que possamos criar um plano de desenvolvimento. Vai ser aberto a todos os cidadãos sergipanos que queiram participar, dar suas idéias e contribuir”, ressaltou o secretário adjunto.

Cada prefeito presente na solenidade recebeu uma pasta contendo o mapa dos oito territórios, o termo de adesão das prefeituras ao processo de planejamento e o regimento interno das conferências municipais. O prefeito de Aracaju Edvaldo Nogueira se mostrou otimista com o projeto. “Vai começar um processo de discussão de debate sobre o planejamento estadual. É a volta do planejamento ao Estado de Sergipe”, disse.

“Nós precisamos planejar para trabalhar com segurança. Estou muito feliz com essa iniciativa. E Socorro será um dos grandes ‘eros’ desse planejamento”, disse José Franco, prefeito de Nossa Senhora do Socorro. O governador Marcelo Déda não estava presente na cerimônia, mas foi representado pelo vice, Belivaldo Chagas.

Financiamento

Presidente do BNB (de preto), Roberto Smith, ao lado do vice-governador Belivaldo Chagas
Em paralelo ao Planejamento do Desenvolvimento, aconteceu a assinatura do acordo entre o Banese e o governo para financiar linhas de crédito a médios e pequenos produtores.

Serão R$50 milhões disponibilizados à população, sendo que metade veio do próprio banco, R$10 milhões do BNDES e R$15 milhões do BNB. A proposta é desenvolver a agricultura, pecuária e apicultura no interior do Estado. 

“Queremos alavancar esses setores no interior. O foco dessa linha de crédito é para o micro e pequeno empresário” disse João Andrade, presidente do Banese.

Também estava presente na solenidade o presidente do BNB, Roberto Smith. “Esta é a primeira vez que um volume tão expressivo de recursos é colocado à disposição do cidadão sergipano para fomentar as atividades produtivas, com taxas subsidiadas”, disse o diretor.

Comentários