IDH brasileiro aumentou nos últimos anos

0

O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil aumentou quatro pontos em 2004 em relação a 2003. O resultado, que passou de 0,788 em 2003 para 0,792 em 2004, mantém o país entre as 83 nações de médio desenvolvimento humano.

O IDH, medido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), é composto de quatro indicadores, o Produto Interno Bruto (PIB) per capita (ou seja, a divisão das riquezas produzidas em um país pela sua população), a expectativa de vida, a taxa de alfabetização de pessoas com 15 anos de idade ou mais e a taxa de matrícula bruta nos três níveis de ensino.

O PNUD divulgou hoje, 9, o Relatório de Desenvolvimento Humano (RDH) 2006, com o ranking do IDH de 2004. Os relatórios sempre se referem ao IDH medido de dois anos antes.

Apesar da melhora do índice brasileiro, no entanto, o país perdeu uma posição na lista dos 177 pesquisados pelas Nações Unidas. Em 2003, o Brasil era o 68° da lista e, agora, é o 69°, porque foi ultrapassado por Belarus (antiga Bielo-Rússia). Quanto maior o número na colocação no ranking, menor o IDH do país.

A Noruega ocupa em 2004, pela sexta vez consecutiva, o topo da lista das 63 nações com alto desenvolvimento humano. O IDH mais baixo do mundo é o de Níger, na África, que tem 0,311.

O Brasil é antecedido no ranking do desenvolvimento humano pela República Dominicana e está imediatamente à frente da Colômbia. Esses países têm, respectivamente, IDH de 0,793 e 0,790.

Entre os países da América Latina e Caribe, porém, o país está atrás de 13 nações. México, Cuba, Uruguai, Chile e Argentina, por exemplo, têm desempenho melhor que o brasileiro. A Argentina ocupa o 36° lugar no ranking, com IDH de 0,863.

Fonte: Agência Brasil

Comentários