Mais de seis mil vagas de emprego foram abertas em Sergipe

0

Foto: Alejandro Zambrana /Ascom Sedetec
O setor industrial sergipano vive um novo ciclo no que diz respeito à criação de empregos. De acordo com dados do Ministério do Trabalho, com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), entre janeiro de 2007 e abril de 2010 foram criados 6.091 novos postos de trabalho. Para se ter uma ideia da importância desse resultado, entre 2003 e 2006 foram abertas 5.062 novas vagas, enquanto nos quatro anos anteriores (1999-2002) foram gerados 2.610 empregos.

Os números mostram que o crescimento tem sido registrado em praticamente todos os setores, revelando assim a consolidação de uma política voltada ao incentivo de empresas capazes de garantir o desenvolvimento do estado, independente do seu porte ou área de atuação. Entre os destaques, estão o setor de calçados (2.386 vagas) e o de alimentos e bebidas (1.052 novos postos).

Para o governador Marcelo Déda, os dados demonstram que o Estado tem cumprido o seu papel de garantir aos sergipanos a oportunidade de se inserir no mercado de trabalho. “Desde o início do Governo determinamos que fossem adotadas ações capazes de viabilizar a chegada de novos empreendimentos e garantir àqueles que já estivessem aqui instalados as condições necessárias para ampliar as suas atividades. O resultado dessas medidas está expresso no rosto de cada um que consegue o novo emprego e na alegria do empresário, que vê o seu negócio crescer a cada dia”.

Segundo o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, da Ciência e da Tecnologia, Jorge Santana, o crescimento do setor secundário será ainda mais relevante nos próximos meses. “Desde janeiro de 2007, foram implantadas 55 novas indústrias incentivadas pelo Governo, outras 15 novas estão em processo de implantação e mais algumas dezenas de projetos tramitam na Codise em diferentes estágios. Nesse período também ajudamos a viabilizar ampliações de cinco indústrias. Isso significa que os números positivos em relação aos empregos continuarão a ser registrados durante um bom tempo”.

Além dessas ações, o secretário destaca os investimentos que serão promovidos por empresas que já atuam em Sergipe. “Somente a Petrobras deverá investir cerca de R$ 1,5 bilhão, enquanto a Fafen destinará R$ 250 milhões e a Vale, por meio do Projeto Carnalita, mais R$ 1,6 bilhão. Viabilizamos a expansão das fábricas da Crown e Dakota, o que também representará a injeção de mais recursos e empregos em nossa economia. Adotamos uma política de Governo séria, capaz de garantir o desenvolvimento socioeconômico do estado”, finaliza.

Com informações da ASN

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais