MP vai apurar possível vazamento de amônia na Fafen

0
Promotor pede informações sobre situação dos paciente e dos possíveis danos provocados pela Fafen ao meio ambiente (Foto: Facebook/Fafen)

O Ministério Público Estadual (MPE) instaurou um procedimento interno para apurar o possível vazamento de amônia ocorrido na Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen), que teria ocorrido na semana passada. Os moradores do povoado Bom Jesus, em Laranjeiras, reclamaram de mal-estar, associando os sintomas a possível intoxicação provocada pela liberação de produtos químicos na fábrica.

Através da assessoria de imprensa do MPE, o promotor de justiça Walter César Nunes Silva, da Comarca de Laranjeiras, informou que enviou ofício à Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) e também à Secretaria do Meio Ambiente do Município de Laranjeiras solicitando um relatório formal sobre o possível dano ambiental que o vazamento teria provocado na região.

O promotor esclareceu também, através da assessoria, que pediu informações à Secretaria Municipal de Saúde sobre os procedimentos adotados no atendimento aos pacientes e sobre a situação da saúde das pessoas afetadas naquele povoado.

Pacientes

De acordo com informações do secretário José Rosa, de comunicação social do município de Laranjeiras, cerca de dez pessoas foram encaminhadas para a unidade de saúde na sexta-feira da semana passada, 1o, com ardor nos olhos e com dificuldades respiratórias. Vários moradores sentiram mal-estar e a prefeitura estruturou o atendimento enviando ambulâncias ao povoado e os pacientes mais graves foram conduzidos para a unidade de saúde do município, segundo informou o secretário.

Hibernação

No dia 31 de janeiro, a Fafen entrou em hibernação decorrente da política de desestatização do Governo Federal, que inclui as unidades subsidiárias da Petrobras. Desde que hibernou, conforme a assessoria de imprensa da Petrobras, os equipamentos permanecem funcionando, mas a produção da fábrica foi suspensa. E o Governo do Estado ingressou com ação judicial para impedir este processo e o consequente fechamento da fábrica.

A assessoria de imprensa da Petrobras informou que a estatal ainda não recebeu notificação nem do Poder Judiciário quanto à ação movida pelo Governo de Sergipe nem também do Ministério Público quanto à apuração do suposto vazamento de amônia. E, por estas razões, não se manifestará sobre estas questões.

A assessoria de imprensa informou que já enviou o relatório solicitado pela Administração Estadual do Meio Ambiente e que o processo de hibernação continua ocorrendo, sem alternações. Paralelamente, continua aberto o processo para arredamento da fábrica. As propostas estão sendo encaminhadas e a Petrobras ainda não se manifestará a respeito porque o procedimento está em andamento, segundo a assessoria de imprensa.

por Cassia Santana

Comentários