Rede Privada aceita prorrogação de Convenção do Trabalho

0
Reunião ocorreu on-line na tarde de quarta, 22

Os empregados da Rede Privada, representados pelo Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa), decidiram pela proposta de aceitar a contraproposta da prorrogação da atual Convenção Coletiva do Trabalho (CCT) feita pelo Sindicato dos Hospitais e Clínicas do Estado de Sergipe (Sindhose), desde que seja condicionada ao pagamento do retroativo na folha salarial de janeiro de 2021, visto que a data-base do Sintasa é 1º de junho. A deliberação ocorreu, nesta quarta-feira, 22, durante a assembleia geral extraordinária, através de videoconferência.

De acordo com o presidente do Sintasa, Augusto Couto, o sindicato vem tentando negociar com a classe patronal desde janeiro deste ano, mas só conseguiu dar andamento nas negociações sob a mediação da Superintendência Regional do Trabalho (SRT).

Na ocasião, a proposta do Sintasa de reajuste de 12% foi recusada e a contraproposta patronal foi pelo reajuste através do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). De imediato, o Sintasa recusou a proposta. Antes de marcar assembleia com a categoria para apresentar a situação, o Sintasa foi procurado pelo Sindhose que pediu a prorrogação da atual Convenção até o final do ano.

Na videoconferência desta quarta-feira, esta alternativa foi apresentada aos trabalhadores, mas também foi recusada por maioria. Por outro lado, a categoria apresentou uma contraproposta, que seria de aceitar a prorrogação da CCT, desde que seja condicionada ao pagamento do retroativo na folha salarial de janeiro, visto que a data-base do Sintasa é 1 de junho. Então, os gestores pagariam a diferença de 3% dos meses de julho a dezembro, já na folha de janeiro de 2021.

Com esta decisão, o Sintasa vai comunicar oficialmente o Sindhose e aguardar a mediação que está designada para o final deste mês.

Fonte e foto: Ascom Sintasa

Comentários