Educação inicia formação com professores das escolas do campo

0
A primeira edição em Sergipe aconteceu de outubro de 2017 a março de 2018 e contemplou 340 professores. O resultado foi a publicação, em 2019, do livro Educação do Campo: O Programa Escola da Terra em Sergipe (Foto: Seduc)

A Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura, por meio do Departamento de Educação, iniciou na última sexta-feira, 9, a segunda edição do curso do Programa Escola do Campo, que pretende formar e acompanhar 200 professores que atuam em escolas do campo de Sergipe, nas turmas multisseriadas dos anos iniciais do ensino fundamental, e em escolas de comunidades quilombolas, bem como aos professores responsáveis pelo acompanhamento pedagógico, chamados de tutores.

O curso é acompanhado pelo Serviço de Educação do Campo e Diversidade do Departamento de Educação e tem duração de seis meses e carga horária de 180 horas/aula, divididas em dois períodos formativos: tempo – universidade; curso online com atividades síncronas e assíncronas e tempo – comunidade; dedicado às atividades realizadas nas escolas.

Flávia Santos, técnica do Secad e coordenadora estadual do Programa Escola da Terra em Sergipe, ressalta que o curso abordará os seguintes temas: Educação do Campo, Educação Escolar Quilombola, Educação Escolar Indígena, Educação das Relações Étnico – Raciais, A Questão do Território e a instrumentalização do Programa Escola da Terra. “Vale ressaltar que nos meses de maio e junho realizamos cinco encontros com os tutores do programa, a fim de debater tais temas de forma mais geral e mostrar a importância do acompanhamento pedagógico que eles terão que realizar”, disse.

As atividades remotas tiveram inicio na última sexta-feira, 9 (Foto: Seduc)

As atividades remotas iniciaram-se na sexta-feira, 9, com uma palestra intitulada “Programa Escola da Terra: Legislação, Trajetória e Contribuição para as Escolas do Campo e Quilombolas”, com o professor Xavier Carvalho Neto, do Ministério da Educação, além da participação da UFS, Seduc, Semeds e do Comitê de Educação do Campo.

A primeira edição em Sergipe aconteceu de outubro de 2017 a março de 2018 e contemplou 340 professores. O resultado foi a publicação, em 2019, do livro Educação do Campo: O Programa Escola da Terra em Sergipe. Nessa segunda edição o programa conta com a participação de 13 municípios (Areia Branca, Aquidabã, Amparo do S. Francisco, Carira, Frei Paulo, Itabaiana, Laranjeiras, Macambira, Malhador, São Domingos, Siriri, Simão Dias), além da DRE 8.

De acordo com a coordenadora do Serviço de Educação do Campo e Diversidade (Secad/DED), Acacia Maria Feitosa Daniel, o Programa Escola da Terra é uma ação do Programa Nacional de Educação do Campo (Pronacampo) e tem como objetivo ofertar formação continuada e acompanhada a professores das escolas do campo. Em Sergipe, o programa tem a parceria da Universidade Federal de Sergipe e das Secretarias Municipais de Educação.

Fonte: Seduc

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais