IBGE abre concurso com 209 vagas temporárias

0
Edital abriu 209 vagas para recenseadores e agentes do Censo Experimental (Foto: Licia Rubinstein/Agência IBGE Notícias)

Estão abertas as inscrições para 209 vagas temporárias de recenseadores e agentes censitários do IBGE. Os aprovados atuarão no Censo Experimental, previsto para acontecer entre setembro e novembro desde ano, no município de Poços de Caldas (MG). Essa etapa será um ensaio geral para avaliar e aperfeiçoar os procedimentos previstos para o Censo Demográfico 2020.

Os interessados têm até 9 de junho para se inscrever no site do Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo (Ibade), responsável pela organização das provas. O edital completo foi publicado no Diário Oficial da União da última terça-feira, 21.

Serão 180 vagas de nível fundamental para recenseadores, e outras 25 para agentes censitários supervisores e quatro para agentes censitários municipais, que exigem ensino médio.

Para os agentes censitários, a jornada de trabalho será de 40 horas semanais, com contrato de até seis meses de duração e salários de R$ 1.700 para agentes supervisores e RS 2.100 para agentes municipais.

Já os recenseadores trabalharão, no mínimo, 25 horas por semana, além de terem participação obrigatória nos treinamentos, contrato válido por até dois meses e salário de acordo com a produtividade.

“O recenseador trabalha aquele mínimo de horas e recebe por produção. Ele tem uma flexibilidade de horário, quanto mais domicílios ele visitar, mais ele vai receber”, explica o gerente de Provimento do IBGE, Bernardo Caú.

Os interessados devem pagar as taxas de inscrição, de R$ 42,50 para agentes e de R$ 25 para recenseadores, até 10 de junho em qualquer agência física do Banco do Brasil, ou pela internet. A seleção será feita apenas por meio de prova objetiva aplicada em 21 de julho, em Poços de Caldas.

O resultado final será divulgado no dia 12 de agosto, no site do Ibade, e a convocação dos aprovados está prevista para acontecer entre 13 e 22 de agosto.

Com informações do IBGE

Comentários