Sintese reivindica participação nas discussões pelo retorno das aulas

0
Retorno das aulas começa a ser discutido pelo Governo, mas sem o Sintese (Foto: arquivo/ Eugênio Barreto/Seed)

Em nota publicada através do seu site, nesta quinta-feira, 10, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Sergipe (Sintese) afirmou que não está participando das discussões relativas ao retorno das aulas do ensino regular no estado. Segundo a entidade, o Governo criou um comitê para discutir o assunto, mas não incluiu nenhum membro da representação sindical dos professores.

Durante a nota, o Sintese faz menção ainda a uma recomendação do Ministério Público de Sergipe, de 4 maio, que indicava a necessidade da incluir sindicatos, diretores, Conselhos Escolares, Associação de Pais e Grêmios estudantis no processo de definição da retomada do calendário escolar.

O vice-presidente do Sintese justificou a importância dos professores participarem do processo. “A decisão da retomada das aulas presenciais tem impacto direto no futuro da vida de professores, estudantes, funcionários de escolas e seus familiares, porque pode levar a uma infecção generalizada dentro das escolas, como já ocorreu em outros estados brasileiros e em outros países, com o retorno das aulas presenciais. Escutar aqueles que serão diretamente afetados como esta decisão é o mínimo que se espera de um estado que diz priorizar a saúde e a vida de seu povo”, afirma Roberto Silva.

Durante coletiva de imprensa nesta última quinta-feira, o governador Belivaldo Chagas anunciou novas medidas de flexibilização, mas rechaçou a volta das aulas pelo menos até o dia 15 de outubro. Segundo o governador, se o cenário continuar com a redução de casos da Covid-19, o Governo trabalhar com uma perspectiva de autorizar o retorno das aulas no próprio dia 15.

Governo de Sergipe

A Superintendência de Comunicação do Governo de Sergipe informou que a discussão sobre a volta as aulas envolve toda sociedade sergipana: pais de alunos , pesquisadores , especialistas, profissionais de saúde, professores e demais profissionais da educação; e destacou que está aberto a ouvir sugestões de todos os seguimentos. “No momento, não há uma discussão específica sobre volta as aulas. Quando houver, todos todas as sugestões serão levadas em consideração”, esclarece o superintendente de Comunicação do Governo de Sergipe, Givaldo Ricardo.

Por Ícaro Novaes

A matéria foi alterada às 18h10 para acréscimo de nota do Governo de Sergipe. 
Comentários