Balanço da 1ª semana do Futebol Sergipano

0

Expectativa para a Copa do Nordeste (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Encerrada a primeira rodada da Taça Governador do Estado, faz-se necessário avaliar o começo de temporada dos clubes sergipanos. Principalmente pela preocupante "primeira impressão" deixada aos torcedores, jornalistas e apreciadores do futebol em geral.

Numa rodada de resultados relativamente previsíveis – vitória do River Plate sobre o  Estanciano, vitória do Sergipe contra o América, vitória do Olimpico sobre o Boca e empate entre Lagarto e Socorrense – a qualidade do futebol apresentado surpreendeu negativamente.

Muitos fatores explicam as apresentações ruins. Caberá aos clubes compreendê-los para corrigir a tempo. A Taça Governador do Estado garante vaga para a Copa do Brasil de 2014, e Sergipe corre o risco de ser representado por um esquadrão que não estará à altura desse importante torneio.

A começar pelo processo de preparação. Praticamente todos os clubes que entraram em campo nesta primeira rodada mostraram-se fora de ritmo, desentrosados e com a condição física ruim.

No jogo entre Socorrense e Lagarto, esse aspecto foi especialmente notado, quando diversos jogadores alegaram caimbras, ou simplesmente não tiveram fôlego ao fim do jogo.

Um segundo fator é a polêmica das crises internas dos clubes. Sergipe e Estanciano estamparam as principais manchetes com histórias assombrosas de falhas no comando dos clubes.

Enquanto a equipe da capital está sem Presidente, com alegações de irregularidades na prestação de contas por parte dos conselheiros, o Estanciano protagonizou uma notícia de outra editoria: atletas do clube denunciaram uma ameaça com arma de fogo por parte do ex-presidente do clube, quando estes se recusaram a sair da dependenciasdo clube.

Enquanto o torcedor aguarda a aprimoração do futebol dos clubes que disputam o torneio estadual, em contrapartida as cidades de Aracaju e Itabaiana poderão presenciar o alto nível do futebol nordestino.

São os jogos da Copa do Nordeste, nos quais Confiança e Itabaiana receberão clubes da dimensão de Bahia, Ceará, Fortaleza, Sport e ABC. A expectativa é que as partidas atraiam um bom publico que o futebol sergipano não vê há um bom tempo.

A Copa do Nordeste não deve servir apenas como "torneio de luxo" para os clubes locais. Será um importante momento de intercambio entre os clubes nordestinos, assim como um momento de aumento nas receitas, que devem ser melhor planejadas.

Os dirigentes devem estar atentos para as oportunidades que virão. Ou os clubes sergipanos aproveitam esse momento histórico de reestruturação do futebol – a nivel nacional – ou se esgotarão as alternativas para tirar o futebol sergipano de uma "crise" que já se tornou regra.

Cada clube receberá R$ 300 mil apenas pela participação, e os classificados para a segunda fase recebem mais R$100 mil. Uma ótima chance de formar bons elencos.

Como o futebol não se faz só de dinheiro, é fundamental que as equipes tambem aproveitem o torneio para voltar a atrair o torcedor. O futebol sergipano tem tido uma das piores médias de público do país e nota-se um crescente desinteresse dos jovens sergipanos pelos clubes locais.

É o momento de reverter esse quadro e resgatar o orgulho de azulinos, ceboleiros, alvi-rubros, ribeirinhas… e todos os outros que acompanham e se apaixonam pelo futebol local.

Por Irlan Simões

Comentários