Batistão 50 anos: Seleção de Sergipe e Amigos de Washington empatam

0
Seleção de Sergipe e Amigos de Washington Coração Valente reunidos (fotos: Igor Matheus/ Portal Infonet)

Na noite desta terça-feira, 9 de julho, pelas comemorações dos 50 anos do estádio Lourival Baptista, o jogo festivo entre a Seleção de Sergipe e a equipe Amigos de Washington “Coração Valente” acabou empatado em 2 a 2. A partida, que procurou reeditar o confronto entre Sergipe e Brasil que marcou a inauguração do Batistão em 1969, encerrou a série de homenagens e solenidades que marcou todo o dia.

A seleção sergipana reuniu ex-jogadores de destaque do futebol local, como Bibi, Valdson, Pedro Costa, Chicão e Gabiru. Do outro lado, uma equipe de ex-jogadores de renome nacional e até internacional liderados por Washington “Coração Valente”, ex-atacante do Fluminense: Juninho Paulista, atual coordenador de seleções da CBF; Jorge Vagner, ex-São Paulo e Corinthians; o ex-goleiro Ricardo Berna, ex-Fluminense, e até figuras atuantes no futebol sergipano, como o técnico Daniel Paulista, do Confiança, e o volante Ramalho, do Sergipe.

Nem todos os relacionados chegaram a entrar em campo, e muitos que eram substituídos até chegavam a voltar. Já a arbitragem foi dividida: no primeiro tempo, o comando disciplinar foi de Sidrack Marinho; e no segundo tempo, de Thayslane Melo.

Bibi: dois gols pela seleção sergipana

O jogo
A seleção de Sergipe abriu o placar logo no primeiro minuto, com Bibi. Após receber a bola na entrada da área, o atacante disparou como nos velhos tempos e tocou na saída de Ricardo Berna: Seleção de Sergipe 1 a 0. O time de Washington não demorou a empatar. Aos 11, Jorge Wagner dominou a bola na intermediária, viu o goleiro adiantado e resolveu bater colocado, por cobertura. A bola subiu e morreu no canto direito: 1 a 1. Oito minutos depois, Daniel Paulista aproveitou uma sobra na entrada da área e bateu com força para decretar a virada: 2 a 1. E aos 35 minutos, Sidrack Marinho encerrou o primeiro tempo.

Na segunda etapa, a seleção sergipana realizou várias substituições, e, mais descansada, dominou as ações. Aos 9, a árbitra Thayslane expulsou Rodrigo Costa por entrada em Bibi – mas, pelo regulamento de “pelada”, expulsão resulta em troca de jogador. Aos 17, após cruzamento da direita, Bibi surpreendeu a defesa novamente e, com seu pouco mais de metro e meio de altura, cabeceou com força para empatar: 2 a 2. A partir de então, foi iniciada a saga de Washington para tentar deixar o dele. Mas não era o dia do artilheiro: com dois gols anulados por impedimento e outro salvo em cima da linha pela zaga, o ex-Fluminense ficou devendo. E pouco antes dos 40 minutos, o apito final soou.

Na banheira: Washington lamenta um dos dois gols anulados

Após o jogo, Washington, que nunca havia jogado no Batistão como profissional, brincou sobre os gols anulados e destacou a importância do evento. “A torcida estava pedindo o gol… olhei para a bandeira e pedi para ela deixar a gente comemorar… Mas valeu. O importante foi a festa, a homenagem e essa praça esportiva que recebeu tantas glórias”. Já Bibi, autor dos dois gols da seleção sergipana, comemorou o retorno a um gramado que ele conhece bem.

“Foi um grande orgulho participar dos 50 anos de um local onde fui tantas vezes campeão. Satisfação maior ainda por fazer dois gols. Fiz uma bela carreira e hoje posso contribuir como auxiliar técnico do Confiança, um clube onde tenho o respeito e o carinho do torcedor. E mostrei hoje que não desaprendi… meu forte continua sendo marcar de cabeça”, brincou.

SELEÇÃO de SERGIPE 2 x 2 AMIGOS de WASHINGTON
Gols: Bibi, Jorge Wagner, Daniel Paulista, Bibi

SELEÇÃO DE SERGIPE
Rodrigues, Gabiru, Malvina, Valdson, Batista, Alex, Bibi, Chicão, Adilson, Geraldo, Leniton, Fernando, Raul, Ita, Lico, Denilson, Reginaldo, Pedro Costa

AMIGOS DE WASHINGTON
Ricardo Berna, Marquinhos, Ney, Rodrigo Costa, Daniel Paulista, Canindé, Ramalho, Jorge Wagner, Washington, Juninho Paulista, Alex, Kaká, Antônio Hora Filho, Eric, Kaelzinho, Pedro Dantas

Por Igor Matheus

Comentários