“Bicampeonato estadual é obrigação”, diz presidente do Sergipe

0
Carlson assumiu o Sergipe em outubro deste ano (Foto: Portal Infonet)

O elenco profissional do Club Sportivo Sergipe, apresentado neste sábado, em evento no estádio João Hora de Oliveira, já está cientes das metas a serem alcançadas na temporada de 2019. A principal delas, o acesso para a série C do Campeonato Brasileiro. Mas os dirigentes também querem boas campanhas nos demais campeonatos, Copa do Brasil, Copa do Nordeste e Estadual – este último, conquistado em 2018 pelo alvirrubro.

E o fato de defender o título traz ainda mais responsabilidades para a equipe de Sergipe neste ano, pelo menos é desta forma que o presidente do clube, Carlson Silva, vê a situação. “Sabemos da jornada árdua que será com todas essas competições, por isso montamos um elenco forte. Somos obrigados a ser bicampeões (estadual) e vamos procurar por isso a todo momento”, disparou o mandatário.

As copas do Nordeste e do Brasil também estão no escopo de exigências de boas campanhas, na ótica da diretoria. Esta última, inclusive, pelo potencial de gerar receitas para o clube com o avançar das fases da competição. “Nós estamos profissionalizando o Sergipe, então vamos esperar sempre mais, coroando esse ano, esperamos o acesso à série C”, completou Silva.

Receitas

Para muitos, o título estadual conquistado neste ano pelo Sergipe, o 35º da sua história, foi um feito e tanto. Isso porque o clube vive uma crise financeira das graves. Em 2017, ano de muitos fracassos dentro de campo, o ex-presidente, Silvio Santos, renunciou ao cargo – que só veio ser ocupado novamente em outubro deste ano, com novas eleições.

O atual presidente diz que tem encontrado muita dificuldade para gerir o clube, mas vê o futuro com otimismo. “As dificuldades são muitas e só aumentam. Uma hora (a crise) vai estancar, e vamos conseguir diminuir os problemas. Estamos negociando dívidas, tentando honrar os compromissos, pedindo paciência. Os desafios são grande, mas vamos vou encará-los”, pontua.

Os resultados dentro de campo e apoio da torcida são determinantes para as finanças do clube. Por isso, Carlson tem estudado mudanças para o plano de sócio torcedor. “A gente tem que criar uma forma do torcedor ir ao campo. O futebol mostra que passa pelo resultado. Mas vamos incrementar o nosso Gigante Rubro, mas não dá pra ser tudo de vez”, explica. O clube também tem procurado mais parcerias de patrocínio para aliviar as contas.

Por Ícaro Novaes

Comentários