Torcedores fazem plantão em hotel para ver jogadores

0
Torcedores do Fla permanecem aguardando contato com jogadores (Foto: Portal Infonet)

Os torcedores do Flamengo fizeram um verdadeiro plantão na porta do hotel onde a equipe está hospedada em busca de um autógrafo ou, até mesmo, um aceno dos atletas do clube. Na noite da terça-feira, 15, a torcida já havia feito uma calorosa festa no desembarque dos cariocas e, não satisfeitos, boa parte permanece em busca de algum contato com os jogadores.

Para frustração de muitos, foram poucos os boleiros que deram “às caras” e a torcida só pôde ver de perto o diretor-executivo, Rodrigo Caetano, e membros da imprensa nacional. Nas janelas laterais do hotel, o meia Gabriel e o atacante Felipe Vizeu foram uns dos poucos que acenaram para a torcida.

Rodrigo Caetano ficou próximo à torcida

Mas quem a torcida esperava mesmo é o craque da equipe: o atacante da seleção peruana, Paolo Guerrero. No desembarque o jogador foi um dos mais protegidos pelo esquema de segurança e deixou muita gente na expectativa durante esta quarta-feira, no hotel. “Eu queria que ele aparecesse, falasse com a torcida, mas consigo entender que faz parte do protocolo a concentração e vou espero vê-lo dar um espetáculo hoje a noite”, disse o garoto Raphael Prado, de 17 anos.

Para Ícaro Nhamel, que não vai poder ir à partida na Arena Batistão, o sentimento é de frustração por não ter visto sequer um jogador. “É chato você dar toda essa recepção para o clube e nenhum deles [atletas] descer pra falar com a gente. A torcida merecia um pouco mais de atenção. Ainda assim, meu palpite é 2 a 0 para o mengão”, disse o torcedor.

Raphael esperou, esperou, mas não viu Guerrero

Torcedores esperam novo aceno do meia Gabriel e atacante Vizeu

Nhamel: torcida merecia mais consideração

Conforme programação da equipe carioca, às 19h30 o técnico Muricy Ramalho convocará os jogadores para uma preleção traçando estratégias e discutindo detalhes do jogo, para então às 20h15 partir em um ônibus da Orla da Atalaia até a Arena Batistão, onde então, finalmente, a bola rolará pela Copa do Brasil.

Por Ícaro Novaes e Verlane Estácio

Comentários