Déda defende construção de usina nuclear em Sergipe

0

Governador reabre trabalhos na Assembléia/Fotos: César de Oliveira
Algumas surpresas marcaram a leitura da mensagem relatando etapas cumpridas pela administração estadual e traçando o panorama das ações programadas para 2010, pelo governador Marcelo Déda no plenário da Assembléia Legislativa na manhã desta quinta-feira, 18.  Primeiro: a falta de energia por duas vezes no plenário. Segundo: a emoção do governador ao lembrar do filho Mateus. Terceiro: a sua defesa para que seja construída uma usina nuclear em Sergipe, o que deixou o deputado Wanderlê Correia [defensor do meio ambiente], visivelmente incomodado.

O governador fez um relato de tudo que foi investido nas áreas de saúde, finanças públicas, educação, segurança pública, infra-estrutura, cultura, desenvolvimento econômico, ciência e tecnologia, Justiça, e meio ambiente, ressaltando que 2010 será um ano de eleições e que em breve se ouvirão os debates que sempre caracterizam a disputa democrática.

Governador fala sobre ações
E falou sobre o uso da máquina administrativa durante a campanha eleitoral deste ano. “Posso com tranqüilidade e absoluta segurança garantir que Governo e candidaturas estarão rigorosamente afastados, com suas ações claramente delimitadas pela legislação eleitoral.  Não haverá, em nenhuma circunstância, concessões, na utilização da máquina administrativa em favor de candidatos”, assegura.

Governo x sociedade

Segundo Marcelo Déda, desde o início do seu mandato, teve por objetivo estabelecer uma nova relação entre governo e sociedade. “Nos três anos agora completados, não foram feitas obras para apenas exibi-las como frutos da idiossincrasia de um governante. Sempre entendi que a estrada, a ponte, a escola, o hospital, são ferramentas que servem ao povo e se tornam úteis, na medida em que, efetivamente contribuem para fazer avançar os índices da qualidade de vida”, destaca.

Déda: “Voz do povo se fez ouvida”
No discurso, Marcelo Déda disse que ao concluir o mandato, terá a tranqüilidade de consciência, de que não foram feitas obras ostentatórias. “Pela convicção que possuo terei a alegria íntima de que não foram construídos monumentos faraônicos cuja característica é espelhar vaidades. Existe a gratificante certeza de que não se esperdiçou o dinheiro do povo e o trânsito entre o contrato, a fatura e o pagamento se fez com o minucioso acompanhamento e correção ética que a moralidade administrativa exige.

Voz do povo

Galerias ficaram lotadas durante a leitura da mensagem do governador
Ele disse ainda que nesses três anos de mandato, a voz do povo se fez ouvida. “Os planos foram discutidos e a presença das comunidades corporificou-se através dos contratos abertos, democráticos e informais, com a participação dos conselhos, das associações, dos movimentos sociais”, afirma enfatizando as mudanças na relação entre Governo e sociedade organizada.

O governador Marcelo Déda afirmou que estão sendo investidos cerca de 300 milhões de reais em obras e serviços, com o objetivo de melhorar as condições de saúde e bem estar da população. “São 70 milhões de reais investidos na construção de 102 clínicas de Saúde da Família e nesse processo, a rede hospitalar está sendo totalmente restaurada”, diz.

Emoção

Ao falar sobre a queda nas Taxas de Mortalidade Infantil, de 21,13 por mil em 2006 para 16,89 por mil, quando era de 17 por mil a meta para o último ano do Plano Plurianual de 2008 a 2011, Marcelo Déda pediu a oposição que também vista a camisa em prol da saúde pública de Sergipe.

“O voto da saúde é a vida que você salva ou a vida que você perde. Precisam saber a alegria de um pai por os filhos terem escapado da morte e a minha alegria como pai de Mateus, portador da Síndrome de Down, a quem beijei antes de sair de casa”, afirma chorando Marcelo Déda e em meio aos aplausos, pede desculpas.

Banese

O governador ressaltou a expansão das ações do Banco do Estado de Sergipe, o Banese. “Os ativos totais atingiram a marca dos R$ 2 bilhões e 234 milhões, com crescimento de cinco por cento. A carteira de crédito alcançou um volume de R$ 777 milhões e 100 mil, um incremento de 25% no ano, aproximadamente dez pontos percentuais acima do crescimento médio do sistema financeiro que foi de 15%”, comemora.

Obras abandonadas

Marcelo Déda destacou investimentos de 51 milhões e cem mil reais para a restauração de 216 quilômetros de rodovias estaduais, que compõem a Rota do Sertão, via de acesso ao cânion de Xingó.  E criticou a prática de alguns políticos em abandonar obras. “A cultura brasileira é de se abandonar obras feitas. Essa visão é equivocada, é anacrônica”, entende.

Usina Nuclear

Deixando o deputado Wanderlê Correia, defensor do meio ambiente no Estado, um tanto quanto inquieto na cadeira, o governador manifestou a sua firmeza na disputa para sediar uma das usinas nucleares que o Brasil pretende construir no Nordeste.

“Eu solicito ao presidente da Assembléia, deputado Ulices Andrade, que forme uma comissão para que possamos ir até Angra dos Reis, conhecer a usina e convido o deputado Wanderlê a nos acompanhar para que possa verificar que não existem riscos. Precisamos viabilizar o desenvolvimento de Sergipe e a perspectiva é de que a usina se instale aqui no estado, quando serão investidos cerca de R$ 3 bilhões”, diz.

Apagão

Ao final da leitura da mensagem, o presidente da Assembléia Legislativa, Ulices Andrade agradeceu ao governador e ressaltou que a falta de energia por duas vezes não aconteceu apenas no plenário. “Quero registrar que a falta de energia não aconteceu por problemas na Casa, mas ocorreu em todo o Centro por volta de 20 minutos e quero agradecer aos servidores que acionaram o gerador imediatamente. Não foi sobrecarga da Casa”, garante Ulices Andrade.

Por Aldaci de Souza

Comentários