Deotap solicita dados das antigas gestões do matadouro de Itabaiana

0
Thais Lemos, do Deotap (Foto: Portal Infonet)

A Prefeitura de Itabaiana recebeu a solicitação da delegada Thaís Lemos da Departamento de Crimes Contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap) para esclarecer questões sobre o matadouro municipal durante os anos de 2002 a 2012.

No ofício, a delegada Thaís Lemos pede informações como: quem era o responsável pelo matadouro e quem fazia a coleta dos resíduos dos animais; os nomes dos prefeitos, os procuradores e secretários de agricultura da época; e os valores cobrados pelo abate.

De acordo com a prefeita Carminha Mendonça, o documento foi recebido nessa última segunda-feira, 26, e encaminhado ao departamento jurídico. Segundo ela, as pessoas responsáveis pelas gestões serão procuradas. “Esse não é um problema pessoal. É uma questão administrativa”, ressaltou.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) não informou qual o prazo dado para que as respostas sejam remetidas à Deotap. Para a delegada responsável, a medida resguarda o “bom andamento do inquérito”, conforme esclareceu a SSP.

Entenda

O matadouro do município de Itabaiana está fechado desde o dia 7 de novembro, data em que o prefeito Valmir de Francisquinho foi preso, acusado de envolvimento em suposto esquema fraudulento, que teria gerado prejuízos na ordem de R$ 2 milhões anuais à Prefeitura de Itabaiana em decorrência de cobrança irregular de taxa para abate de animais no estabelecimento.

Carminha Mendonça informou que já está reunindo medidas para reabrir o matadouro o mais breve possível.

por Jéssica França

Comentários