Presidente do PT defende alianças para reeleger Marcelo Déda

0

Presidente da Executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores

O novo presidente da Executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores, o vice-prefeito Silvio Santos, recebeu a reportagem do Portal Infonet para uma entrevista sobre os planos à frente do cargo que ocupa pela segunda vez. Ele foi empossado na noite da última sexta-feira, 12 em solenidade muito prestigiada no Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe. Silvio Santos defende alianças com outros partidos e garante que o PT está crescendo em Sergipe. Começou a defender o partido na década de 80, quando fazia parte do movimento sindical bancário e agora afirma que “já chega entrando no olho do furacão”. Isso porque será o responsável pela coordenação do processo de alianças para as eleições gerais de outubro de 2010. Confira a entrevista:

Portal Infonet – De que maneira o Sr. irá conduzir os trabalhos no Partido dos Trabalhadores em todo o Estado de Sergipe?

Silvio Santos:”Precisamos avançar em outras conquistas”
Silvio Santos – A gente já entra no olho do furacão. Em pleno processo de construção de candidaturas com o objetivo de reeleger o nosso governador Marcelo Déda. Precisamos de mais quatro anos para consolidar os avanços do nosso Governo.

Infonet – Que avanços seriam esses?

Silvio Santos – Nós estamos avançando em políticas sociais e queremos mais quatro anos para além de consolidar, avançar em outras conquistas e nesse sentido iremos priorizar uma política ampla de alianças.

Infonet – O PT está pretendendo fazer alianças com quais partidos em Sergipe?

Silvio Santos – Com o PSC, o PR, enfim estaremos conversando com todos. Partidos que já faziam parte do Governo e os que mesmo que entraram depois, já se incorporaram. A gente quer que o bloco se mantenha unificado nas eleições de 2010.

Infonet – E as conversas já foram iniciadas?

“Decidimos não fazer campanha difamatória”
Silvio Santos – Tivemos algumas conversas informais, mas a partir de agora vamos formalizá-las para já evoluir, mostrando a importância dos partidos e que queremos governar juntos, fazendo um governo de coalizão. Mostrando principalmente que o compromisso primordial é com o projeto político renovador, transformador e de mudanças em nosso estado.

Infonet – O Sr. destaca a importância da coalizão e como vê a repercussão das afirmações da deputada Ana Lúcia Menezes dando conta de que a falta de desenvolvimento na Educação é culpa dos partidos de coalizão?

Silvio Santos – Não há motivo para chateação por parte dos integrantes desses partidos. O nosso partido vai ter essa posição de alianças, do governo de coalizão, da unidade. O que a deputada está cobrando é que esses partidos tenham compromisso com o projeto político. E é legítimo que tenham participação no Governo e tenham cargos, mas esses cargos não podem beneficiar a interesses particulares.

Infonet – E essa questão de que as secretarias estão loteadas não pegou mal?

Silvio Santos – Em essência o debate é esse. O que a deputada colocou é que se os cargos forem ocupados sem objetivo transferidor, eles viram loteamento. Muitos assumem cargos e acham que o objetivo é trabalhar para as lideranças.

Infonet – O PT começa a discutir o processo de alianças coordenado pelo Sr. Como fica a cabeça do eleitor por exemplo, que vê adversários políticos na última campanha estarem agora juntos no mesmo palanque, a exemplo de José Almeida Lima, Edvaldo Nogueira, Marcelo Déda, Jackson Barreto, Albano Franco, os irmãos Amorim?

Silvio Santos – O eleitor estranha, mas isso é coisa de política, que pode acontecer normalmente. O fato de estarmos separados em outras eleições não nos coloca como inimigos. Precisamos ter uma relação civilizada para que a população compreenda. É por isso que resolvemos não fazer uma campanha difamatória, na base da desqualificação. Isso despolitiza a opinião pública.

Infonet – Muitos dizem que o PT está buscando cada vez um número maior de alianças para reeleger o governador Marcelo Déda, por temer a candidatura João Alves Filho. É verdade?

Silvio SantosNão há temor. Nós o enfrentamos em 2006 e não estávamos no Governo. Não podemos cercear as alianças a nenhum partido que quer mudanças. Sabemos que o leque de alianças vai fortalecer o nosso bloco e fragilizar o nosso adversário. Isso faz parte de uma tática eleitoral que eu considero para o momento e não de temer outras candidaturas.

Infonet – O Partido dos Trabalhadores está crescendo em Sergipe?

Silvio Santos – O PT tem hoje além do Governo do Estado, uma bancada significativa na Assembléia Legislativa, com quatro deputados. São sete prefeitos e mais de 50 vereadores. O partido cresceu muito e tem uma responsabilidade muito grande no desenvolvimento de Sergipe. Estamos defendendo a ampliação da bancada tanto na Câmara Federal, quanto na Assembléia Legislativa.

Por Aldaci de Souza

 

 

 

 

Comentários