PMA propõe revitalização do Jabotiana, mas não tem data para obras

0
O prefeito Edvaldo Nogueira destacou que foi apresentado um estudo que mostra os pontos críticos para resolver definidamente o problema das enchentes do rio Poxim e, com isso, os alagamentos na região (Foto: Ascom/PMA)
“O saldo foi bastante positivo. Bem satisfatório”, afirmou Cláudia (Foto: Portal Infonet)

Após reunião na tarde desta segunda-feira, 29, representantes do bairro Jabotiana e da Prefeitura de Aracaju entraram em um consenso no tocante às medidas necessárias para evitar alagamentos e enchentes na região.

Além de assegurar a continuação do trabalho da prefeitura de desobstrução de canais e bueiros, o prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B) apresentou um projeto que visa, a longo prazo, revitalizar a região para acabar com a problemática dos alagamentos. Ainda não há recursos, e por isso, não há previsão para início das obras.

“Ele nos mostrou o projeto. De início serão feita ações paliativas, porém, nós teremos uma solução definitiva”, comemorou Cláudia Souza, presidente da Associação dos Moradores do Conjunto Santa Lúcia. Ainda segundo ela, o projeto trouxe bastante esperança para que a situação não chegue a níveis vistos recentemente. “O saldo foi bastante positivo”, afirmou Cláudia.

“É um projeto de longo prazo que não vai ser feito em um ou dois anos. Mas é preciso começar logo”, destacou Edvaldo (Foto: Portal Infonet)

O prefeito Edvaldo Nogueira destacou um estudo que mostra os pontos críticos e as soluções para resolver definitivamente o problema das enchentes do rio Poxim e, com isso, os alagamentos na região. “São projetos grandes, que vão exigir Prefeitura, Governo do Estado e Governo Federal juntos em busca de uma saída definitiva contra o alagamento”, afirma o gestor. Ainda segundo ele, os projetos possuem uma grande dimensão e, por isso, levarão tempo. “É um projeto de longo prazo que não vai ser feito em um ou dois anos. Mas é preciso começar logo”, destacou Edvaldo.

Antes do projeto ser concluído, Edvaldo reiterou que a administração municipal continuará prestando assistência aos moradores do bairro. “Até lá, continuaremos com a desobstrução de canal e a limpeza de bueiros. Um trabalho que fazemos cotidianamente”, pontou.

O presidente da (Emurb), Sérgio Ferrari, por sua vez, destacou que a PMA encomendou este projeto no início do ano (Foto: Portal Infonet)

Emurb

O presidente da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), Sérgio Ferrari, por sua vez, destacou que a PMA encomendou este projeto no início do ano. “O projeto visa analisar e mapear a região como um todo, apontando quais são os problemas e as possíveis soluções”, destaca Ferrari. Ainda segundo ele, o projeto está numa fase inicial, de amadurecimento. “Não há previsão do começo porque ainda não temos certeza dos recursos. Estamos por enquanto enxergando as soluções”. destaca.

Lagoa Doce

Em relação às manifestações dos moradores contra as obras na região conhecida como Lagoa Doce, no bairro Jabotiana, o prefeito Edvaldo Nogueira afirmou que fará uma reunião com o Governo do Estado para avaliar as denúncias feitas pela população. “Os moradores dizem que é um problema. A Adema diz que não. É necessário neste caso uma terceira avaliação”, afirmou o prefeito. Ainda segundo Edvaldo, caso as obras realmente causem prejuízo à população, não haverá apoio da Prefeitura. “Se for provado que a lagoa causa problema, eu pessoalmente vou falar com o Governador do Estado para que a gente encontre uma solução diferenciada”, explica.

por João Paulo Schneider e Verlane Estácio

Comentários