Secretários não participam de sessão sobre drogas

0

Juvêncio Oliveira:”A ausência dos secretários demonstra descaso”
Vereadores lamentaram a ausência dos secretários estadual [Mônica Sampaio] e municipal de Saúde [Antônio Samarone] na Sessão Especial sobre Dependência Química realizada na manhã desta quinta-feira, 20 na Câmara Municipal de Aracaju. Para o vereador Juvêncio Oliveira (DEM), a ausência dos secretários Mônica Sampaio e Antônio Samarone demonstra o descaso do Poder Público para com o problema das drogas.

“Basta visitar um posto de saúde e verificar o caos que anda a Saúde, tanto do Estado quanto do Município. As crianças e jovens que lá estão, se já não são usuários de drogas, com certeza estão prestes a ser”, frisou o vereador. “Este é um fato lamentável”, completa o vereador Fábio Mitidieri (PDT).

Segundo o vereador Emerson Fonseca (PT), “a questão das drogas é um monstruoso iceberg e concordo com o juiz Manoel Costa Neto em relação à desestrutura. É muito mais profunda a solução desse problema. Não basta apenas a ação da polícia e a atuação das clínicas. É preciso rever os valores sociais, rever o fortalecimento da Educação e também a distribuição de renda”.

Bloqueio

O vereador Elber Batalha (PSB) destacou o bloqueio que vem sendo feito às drogas no presídio do Santa Maria. “Outro dia, um preso que atendi, deu graças a Deus por ter sido colocado naquela unidade, pois, segundo ele, só assim ficaria longe do crack”, explicou o vereador, enfatizando a necessidade de reforçar ainda mais o combate às drogas e também o tratamento de dependentes.

Já Nitinho (DEM) sugeriu maior participação dos vereadores na questão. “Vamos ampliar as discussões e de fato trabalhar para combater às drogas e para que sejam implantadas medidas eficientes de tratamento dos dependentes químicos”.

Rosangela Santana (PT) lembrou que é preciso olhar não só para os problemas causados pelas drogas ilícitas, mas também as que são lícitas, a exemplo de medicamentos e da bebida alcoólica. “Esta é uma discussão que precisa ser ampliada, ser feita dentro da família e envolver as escolas”.

Com informações da Cmaju 

Comentários