Mãe reclama da falta de suplemento alimentar no Case

0
Foto pixabay

Com a falta de um suplemento alimentar no Centro de Atenção à Saúde de Sergipe (Case) pacientes que são atendidos pela instituição tem passado por problemas em decorrência da falta do alimento. Um destes é o PKU 3, um suplemento que está em falta desde o mês de novembro.

Rose Teles é mãe de uma criança de dez anos que possui a Fenilcetonúria. Segundo ela, seu filho, assim como outros pacientes, que totalizam 32 no estado,  precisam utilizar todos os dias o suplemento. “Crianças a partir de 8 anos necessitam do PKU 3 e já tem 3 meses que está em falta”, declara.

De acordo com ela, o Case informou que não tem previsão para chegada do Control PKu, que custa em média R$ 400, inviável para a compra, já que seu filho consome em média quatro latas do suplemento em um mês. “ O que deixa a gente triste e chateada é que o medicamento é para o tratamento de uma doença genética e é vital para a vida dos pacientes”, completa Rose.

SES

A assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado da Saúde informou que está aguardando a finalização o processo licitatório para a chegada do produto.

Já Rose explica que o caso é sempre recorrente, pois o estado tem ciência da quantidade de pacientes que necessitam do suplemento e que a verba é de ordem federal. “Observo que isso se dá por uma má gestão, pois eles tem o controle da verba e dos pacientes que necessitam. Se meu filho deixar de tomar a medicação isso acarreta em outros problemas e isso deixa a gente preocupada”, conclui.

Doença

A Fenilcetonúria é uma doença genética rara que causa lesão no cérebro e afeta dos recém-nascidos até adolescentes. A pessoa nasce sem a capacidade de quebrar adequadamente moléculas de um aminoácido chamado fenilalanina. Dentre os sintomas estão: deficiência intelectual, problemas comportamentais e sociais, alteração do crescimento, convulsões, entre outros.

por Adson Santana

Comentários