Vigilância permanece com dificuldades para obter análise da água

0
Assunto foi tema de audiência no MPE (Foto: arquivo Portal Infonet)

A Vigilância Sanitária de Aracaju continua com dificuldades para analisar a qualidade da água que é distribuída pela Deso à população. O entrave vem do Laboratório Central de Saúde Pública de Sergipe (Lacen), que ainda está sem os materiais necessários à realização da análise microbiológica, exame que vai indicar se a água está própria para consumo humano.

O assunto voltou a ser discutido nesta quinta-feira, 2, no Ministério Público do Estado. A Vigilância Sanitária apresentou à Deso relatórios apontando problemas com a turbidez (transparência) da água fornecida em bairros como São José, São Conrado, povoado Areia Branca, Farolândia, Jardins, 13 de Julho e José Conrado de Araújo.

Na reunião, a Vigilância disse que não teve condições de fazer a análise microbiológica da água por causa da indisponibilidade do Lacen e relatou que esses testes vêm sendo feitos pela Deso, que é a fornecedora do serviço, e não apontou nenhuma irregularidade. A Vigilância levantou também a hipótese de que a água poderia estar sendo contaminada durante a passagem na tubulação. O relatório com as informações, conforme a Vigilância Sanitária, foi encaminhado a Deso no sentido de obter detalhes quanto as providências que seriam tomadas.

O representante da Deso informou que ainda não tinha recebido o relatório no qual são apontadas irregularidades na água e pediu um prazo para análise das informações, e apresentação de sugestões ao MP. Uma nova reunião foi marcada para o dia 14 de agosto.

A promotora Euza Missano revelou que vai pedir urgência na apreciação da ação que pleiteia junto à Justiça a retomada das análises microbiológicas pelo Lacen. “A liminar ainda está em apreciação, mas vamos pedir urgência nisso. Vamos juntar o material colhido em audiência para reforçar junto ao Tribunal de Justiça a gravidade da situação e a possibilidade de eventual dano à população”, finalizou a promotora.

O Lacen informou ao Portal Infonet que concluiu o processo licitatório para a compra dos materiais necessários à retomada da análise microbiológica, e que está aguardando que a empresa faça o envio dos produtos em até 15 dias.

 

Comentários