Hemocentro realiza oficina para pacientes portadores de Hemofilia

0
A atividade acontece no auditório do Tribunal Regional Eleitoral (TRE)
(Foto: SES)

O Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) realiza nesta quinta-feira, 4, a partir das 8h30, a oficina: ‘Quem Sou Eu – Implantação da Carteira de Identificação da Pessoa com Hemofilia e Diário de Infusão’. A atividade acontece no auditório do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em parceria com a Associação Sergipana de Hemofilia e tem como objetivo fazer a busca ativa de pacientes hemofílicos para adesão ao tratamento com equipe multidisciplinar do Hemocentro.

A programação será dividida em dois momentos: apresentação de palestra sobre a adesão dos pacientes hemofílicos ao tratamento para qualidade de vida, conscientização e educação e a Mostra Cientifica de Indicadores referentes ao tratamento de coagulopatias hereditárias. Ao final, haverá o cadastro de pacientes com Hemofilia e a entrega do Diário de Infusão, carteira para acompanhamento da administração de fatores de coagulação.

De acordo com o gerente do Ambulatório, Weber Santana Teles, o evento busca a sociabilização e continuidade do tratamento dos pacientes com atendimento preconizado pelo Ministério da Saúde (MS). “A oficina visa promover a conscientização dos pacientes para a continuidade do seu tratamento no Hemose. O grande desafio do hemocentro é  a educação continuada e a disseminação do tratamento ofertado na rede pública de saúde para o paciente portador de Hemofilia”, pondera o biomédico.

O serviço realizado no ambulatório do Hemocentro de Sergipe conta com um cadastro de cerca de 350 pacientes para tratamento de Hemofilia tipos A e B, Anemia Falciforme, Talassemia, doença de Gaucher, Won Willebrand, dentre outras anemias. Na unidade o atendimento é feito por uma equipe multidisciplinar, que vai desde médicos especialistas em doenças do sangue, enfermeiro, psicólogo, fisioterapeuta, odontólogo e assistente social. Para o controle da doença, o paciente também realiza regularmente, exames clínicos que mede a dosagem dos níveis dos fatores VIII e IX de coagulação sanguínea.

Hemofilia

É uma deficiência genético-hereditária que dificulta o mecanismo de coagulação sanguínea. Existem dois tipos de hemofilia: A e B. Na hemofilia A, ocorre por deficiência do fator VIII de coagulação do sangue e a hemofilia B, deficiência do fator IX. O ambulatório do Hemose funciona de segunda a sexta-feira, no horário das 7h às 17h. Mais informações através dos telefones: (79)3225-8000 e 3225-8046.

Fonte: SES

 

Comentários