A Cara da Imprensa

0

A primeira impressão que a imprensa nos deixa é que a violência é sua guardiã.

 

Os informativos da TV dedicam a maior parte do seu tempo à violência e, muitas vezes, para a mídia o assassino, o estuprador, o seqüestrador não são os culpados. Se existe culpa, ela é da polícia.

 

Ainda a pouco, em Santo André, São Paulo, um jovem de 22 anos manteve refém sua ex-namorada durante 100 horas e uma amiga dela que fora libertada e desobedecendo a orientação da polícia voltou ao cativeiro.

 

O final foi trágico com dois tiros na ex-namorada, que faleceu, depois de hospitalizada e um na amiga dela.

 

Os primeiro comentários da mídia culparam a polícia pela tragédia ocorrida.

 

Segundo informações da polícia, em duas oportunidades o jovem seqüestrador podia ter sido atingido por um tiro letal. Isto só não ocorreu, com certeza, porque a mídia, como em outros casos, condenaria a polícia por matar um jovem de 22 anos sem antecedentes criminais.

 

O mais impressionante é que dificilmente na mídia, aquele que pratica boas ações se torne notícia.


 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais