A importância da formação da chapa da Ordem

0

 

 

A importância da formação da chapa da Ordem

O resultado das urnas mostra que a escolha de um vice, suplentes e até dos candidatos da chapa proporcional é de suma importância para a vitória do pleito. O vice passa a ser vital em uma campanha política, pois precisa trazer consigo um número significativo de eleitores dando assim o respaldo necessário para que o cabeça de chapa possa encampar suas ideias. Nas eleições da Ordem, onde o eleitor é esclarecido, a escolha do vice é importante e deve ser bem pensado. Este precisa ter capacidade administrativa na eventual necessidade de ter que assumir maiores responsabilidades num possível afastamento do titular. Além de ser o substituto imediato do presidente o vice auxilia o titular sempre que for convocado. Quanto aos Conselheiros Federais e Estaduais estes têm que estar em sintonia com as propostas apresentadas pela chapa “fechada” para que não haja rachas com vemos na atual administração. Vejamos o perfil dos vices e principais cargos das chapas que disputam a presidência da Ordem:

 

Chapa1: “POR UMA ORDEM PRESENTE” – Encabeçada por Carlos Augusto Monteiro

Roseline Morais (foto facebook)

Vice: ROSELINE RABELO DE JESUS MORAIS. Sócia do Escritório Barros & Morais Advogados, disputou as eleições da Ordem no último pleito apoiada por Carlos Augusto Monteiro, sendo derrotada por menos de 20 votos. Já ocupou o cargo de secretária-adjunta da OAB/SE e conselheira estadual. Foi a primeira mulher a presidir a Associação Sergipana dos Advogados Trabalhistas – ASSAT. Dirigente atuante se mostra a mais capaz entre os vices ora apresentados.

 

 

Andréa Lícia (foto faceBook)

Secretária Geral: ANDRÉA LÍCIA OLIVEIRA THEODORO. É advogada há 25 anos, atua predominantemente na área cível. Foi membro do Tribunal de Ética da Ordem por duas gestões e Conselheira Seccional na gestão de Carlos Augusto. É considerada pelos colegas como uma pessoa serena e organizada, qualidades estas para o exercício do cargo.

 

 

 

Emanoel cacho (foto faceBook)

Conselheiro Federal: EMANUEL MESSIAS OLIVEIRA CACHO. Especialista em Criminologia, ex-conselheiro estadual, ex-presidente da ABRACRIM Nacional, ex-presidente do Conselho Nacional dos Secretários de Justiça, Direitos Humanos e Administração Penitenciária, membro da Comissão dos 12 juristas que elaboraram o anteprojeto do Novo Código Penal Brasileiro. Além do mais se trata de um personagem querido pela advocacia pelo trato com os colegas e simplicidade.

 

 

Conselheiro Federal:EVÂNIO JOSE DE MOURA SANTOS. Advogado criminalista sócio do escritório Evânio Moura Advogados Associados e procurador do Estado. Doutor em Direito Penal – PUC-SP, Mestre em Processo Penal pela PUC-SP, Pós-graduado em Direito Público pela UFS, Professor de Direito Penal e Processo Penal. Foi secretário-geral da OAB-SE e Conselheiro Seccional da OAB-SE por dois mandatos. Respeitado na classe é um dos melhores quadros para o Conselho Federal.

 

Conselheiro Federal: MÁRCIO MACEDO CONRADO. Sócio do Escritório VNC Advocacia, foi conselheiro estadual e presidente da Escola Superior de Advocacia. Pós-graduado em direito civil, constitucional, eleitoral, e mestrando em administração pública. Como diretor da ESA realizou as duas maiores conferências estaduais da OAB. Cativo e reservado é respeitado pelos seus pares.

 

 

 

CHAPA 2: “MUDA OAB” – Encabeçada por Arnaldo Machado

Vice: GUSTAVO DE ANDRADE SANTOS. Diretor Executivo do Escitório Andrade Santos Advocacia Empresarial. Advogado atuante na área tributária, também é professor universitário e palestrante. Conselheiro Estadual da atual gestão preferiu seguir Arnaldo que ficar com Inácio. Não há nada de mudança como diz o slogan de campanha.

 

 

 

 

Secretário-Geral: ARTHUR CEZAR AZEVEDO BORBA. Procurador do Estado. É formado pela Universidade Católica, professor universitário e tem bom trânsito junto aos colegas. Reservado está preparado para o cargo.

 

 

Conselheiro Federal: ANDRÉ SILVA VIEIRA. Sócio do Escritório Bispo, Vieira & Alves Advogados Associados é formado pela UFS. Assessor jurídico do Tribunal de Contas do Estado e advogado atuante.

 

 

 

Conselheiro Federal: MARIA DA PURIFICAÇÃO OLIVEIRA SANTOS. Sócia Administradora do Escritório MPO Advogados Associados e já foi conselheira estadual. Purinha, como é carinhosamente conhecida, é bem quista pelos colegas.

 

 

 

Conselheiro Federal: PEDRO DURÃO. Procurador do Estado. É formado pela Universidade Católica, professor universitário e tem bom trânsito junto aos colegas. Autor de livros tem forte influência no meio acadêmico.

 

 

 

 

 

CHAPA 3: “ADVOCACIA FORTE, AVANÇA!” – – Encabeçada por Inácio Krauss

Vice: ANA LÚCIA DANTAS SOUZA AGUIAR. Advogada empresarial. É a atual presidente da Caixa de Assistência dos Advogados de Sergipe onde fez uma administração regular. Ligadíssima a Henri Clay acredita-se que tenha sido mais uma de suas indicações. Transita com leveza entre os pares, pois é muito atenciosa.

 

 

 

Secretário-Geral: AURÉLIO BELÉM DO ESPÍRITO SANTOS. Sócio do Escritório Belém & Castro Advogados Associados. É formado em Direito pela UFS em 2002.Pós-graduado em processo civil e ciências criminais, também é professor e palestrante. Na Ordem foi membro da Comissão de Direitos Humanos e é o atual Secretário-geral da OAB/SE. Foi cotado para ser o candidato do grupo, mas preferiu recuar a apoiar Inácio Krauss.

 

 

 

Conselheiro Federal: ADÉLIA MOREIRA PESSOA. Sócia do Escritório Guimarães & Pessoa. É promotora de justiça e professora universitária aposentada. Nos últimos anos teve uma participação efetiva na Ordem.

 

 

 

Conselheiro Federal: MAURÍCIO GENTIL MONTEIRO. Sócio do Escritório Advocacia Operária. É Conselheiro Federal da OAB. Mestre em Direito Constitucional e professor universitário tem ligações fortes com o grupo de Henri Clay e por isso procura a reeleição para Conselho Federal.

 

 

Conselheiro Federal: PAULO RAIMUNDO LIMA RALIN.  Sócio do Ralin Advocacia e consultoria. É Conselheiro Federal da OAB e atual Vice-Presidente da Comissão Nacional da Jovem Advocacia. Especialista em Direito do Trabalho pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e mestre em Diretos Humanos pela Universidade Tiradentes/SE. Foi professor em diversas faculdades e autor da Nova CLT de acordo com a Lei 13.467/17 pela editora Processo do Rio de Janeiro. Foi uma das peças importantes nas eleições passadas.

 

 

 

 

 

 

Comentários