A sessão fecha com muita baixaria

0

Quem assistiu a sessão de quinta-feira pela manhã, da Assembleia Legislativa, teve oportunidade de testemunhas a mais violenta das discussões entre dois parlamentares, envolvendo os deputados dr. Samuel Carvalho e Francisco Gualberto, ex-líder do Governo, atual Vice-Presidente da Casa. Tudo começa com o discurso do líder da Oposição, deputado Georgeo Passos que fez uma comparação do governo do Sr. Jackson Barreto com o mandato atual do Governador Belivaldo Chagas, destacando que a forma de trabalho de Belivaldo é igual a de Jackson Barreto. Enquanto Georgeo insistia na tese de que Jackson deixou terra arrasada para seu sucessor, Francisco Gualberto – que até 31 de dezembro foi líder do Governo – garantiu que o Estado não está falido, passa por dificuldades como todos os demais estados brasileiros. Ele disse que o Estado compromete apenas 50% da arrecadação e que pode chegar até 200%. Prosseguiu relatando as obras do governador Belivaldo que falam da excelente qualidade do trabalho administrativo do governo. Em explicação pessoal, o sr. Georgeo Passos foi mostrando que o governador há cinco anos não oferece reajuste aos servidores públicos. “Se não está quebrado porque não paga a folha dos servidores em dia, dentro do mês trabalhado?”, indagou o líder da Oposição. Assume a tribuna então, dentro de explicação pessoal, o deputado dr. Samuel, um dos novatos da Casa, que até agora havia se mostrado um parlamentar com educação excessiva. Agora, porém, ele “botou prá quebrar” e, entre outras coisas, acusou o deputado Francisco Gualberto de se parecer com um gato. “Já que vai vir aí um castra-móvel é hora de tomar providências contra esse gato”. Enquanto atacava o ex-governador Francisco Gualberto, saia desfiando uma série de acusações ao governador Belivaldo Chagas. Quando dr. Samuel encerrou a sua fala, Francisco Gualberto, atual vice-presidente da Assembleia pediu para falar de onde encontrava, do próprio plenário. Bastou dois minutos para Gualberto partir para cima do deputado novato. “s insinuações de Samuel tem a ver com a ideia de implantação de castra-móveis em Sergipe, um recurso do poder público para controlar o crescimento da população de cães e gatos. Se eu for um gato, quero dizer que já tenho namorada. E se existe castra-móvel que não castre somente gatos ou cães. É preciso que castre os moleques também. Muitas vezes um moleque provoca muito mais mal a humanidade do que um gato ou um cão. Podemos aqui ter um tratamento ameno, independente da questão ideológica, ou então faz o papel que cumpriu na tribuna: fazer molecagem. Vossa Excelência é um moleque querendo aparecer. Mas às minhas custas não irá”. Por mais uma ou duas vezes, Gualberto repetiu: Vossa Excelência é um moleque. A discussão só não foi mais longe, porque Gualberto encerrou ali ia sua fala. Não sem antes afiançar que quando chegar o projeto sobre os castra-móveis, “irei fazer uma emenda pedindo para castrar também alguns moleques. Vossa Excelência que se cuide”.

A procissão do Fogaréu em São Cristóvão

No próximo dia 18, quinta-feira Santa, uma das mais tradicionais celebrações culturais e religiosas de Sergipe acontece no município de São Cristóvão. A Procissão do Fogaréu, festa que é marcada por procissões e encenações, contará este ano com a participação de 300 homens que percorrerão o Centro Histórico da cidade retratando atos da vida de Cristo. Este ano, a celebração terá início às 21h, após a Missa do Lava-Pés, que acontecerá as 18h, na Igreja Matriz N. Sra. da Vitória, Assim como no ano passado, todas as encenações acontecerão na Praça São Francisco. São retratados momentos como a entrada de Jesus em Jerusalém, a Última Ceia, os Apóstolos, a traição de Judas, encerrando com a perseguição a Cristo e condenação. Os ensaios da preparação da procissão estão ocorrendo nas segundas, quartas e sextas-feiras as 19h30, na praça São Francisco. O Fogaréu é uma encenação ao ar livre onde todos os homens que compõem o grupo possuem uma função, sendo elas: 70 soldados, 110 escribas e fariseus, 55 matracas, 46 quadros e lanternas, além de outros figurantes que totalizam quase 300 pessoas. Em todo este tempo, a Procissão do Fogaréu sofreu uma paralisação. Foi em 1963 e a retomada da procissão só ocorreu em 1978 e desde então a mobilização popular não deixa o evento cair no esquecimento. Este ano vai se repetir a estrutura de três palcos montados na praça São Francisco com som profissional além de iluminação e apoio logístico no trajeto. A iluminação da cidade será inteiramente desligada quando da procissão para dar a sensação dos tempos em que não havia energia elétrica.

MPF Adere ao Protocolo Eletrônico

A partir de 9 de abril os documentos destinados ao Ministério Público Federal passarão a ser recebidos exclusivamente pelo Sistema de Protocolo Eletrônico, disponível no portal do MPF. Este será o único canal de recebimento de documentos e o protocolo físico funciona apenas em casos excepcionais. A medida tem o objetivo de garantir a eficiência da atuação do MPF, com a utilização de meios eletrônicos, que são mais ágeis, seguros, transparentes e econômicos. Além disso, a medida pretende também facilitar o acesso do cidadão, empresas e instituições p´publicas ao Ministério Público Federal. O canal do Protocolo Eletrônco funciona 24 horas por dia,7 dias por semana, exceto quando ocorreram disponibilidades técnicas ou períodos de manutenção. O serviço é destinado aos órgãos e entidades públicas e às pessoas jurídicas de direito privado.

Petrobras paga royalties de março

O pagamento de royalties referentes à extração de petróleo e gás natural ao Estado de Sergipe, em março deste ano, ultrapassou os R$ 5,4 milhões. Em termos relativos, o montante recebido foi de 25,9% menor que o total recebido no mesmo mês do ano passado, cujo repasse havia ficado em torno de R$ 7,4 milhões. Na comparação com o mês imediatamente anterior, o último mês de fevereiro houve leve aumento de 0,1%. Não se leva em consideração o efeito da inflação no período, ao apresentar estes resultados. Em março foi destinado aos municípios sergipanos o total de R$ 15,8 milhões em royalties, referentes à extração de petróleo e gás natural, com destaque para Japaratuba, que recebeu R$ 1,1 milhão, ou 7,2% do total. Em seguida, o município de Carmópolis totalizou pouco mais de R$ 1,02 milhões e a capital aracajuana que somou R$ 1,01 milhão, respondendo por 6,5% e 6,4%, respectivamente.

Comentários