Almeida, Albano e o PSDB

0

A possibilidade do senador Almeida Lima (PDT) se transferir para o PSDB e assumir o seu comando, é absolutamente nula. Ficou praticamente impossível, desde terça-feira passada, quando a cúpula do partido – representada pelo presidente em exercício, senador Eduardo Azeredo (MG), e os senadores Tasso Jereissati (CE) e Sérgio Guerra (PE) – se reuniu, no final da tarde, em Brasília, com o senador José Almeida Lima, o deputado federal Bosco Costa e o ex-governador Albano Franco. Por unanimidade, todos aceitaram a filiação de Almeida na legenda, para que o partido saísse fortalecido no Congresso Nacional para alcançar as posições políticas que os tucanos desejam fazer valer, visando a disputa eleitoral de 2006.

 

Todos eles, entretanto, foram claros: não há a menor chance do senador Almeida Lima assumir o comando de imediato. O presidente regional do PSDB, deputado Bosco Costa, disse que não via essa possibilidade, porque o partido tinha construído uma base forte no interior do Estado, com prefeitos, vereadores e deputados estaduais. Não seria possível passar o comando da legenda ao senador pedetista, sem a concordância de todos os seus membros, todos eles diretamente ligados ao ex-governador Albano Franco. Bosco lembrou que, em junho, recebeu telefonema do senador Almeida Lima, perguntando se ele topava participar de uma comissão provisória do PSDB em Sergipe: “disse-lhe que não e mostrei-lhe as razões. Como era que um presidente regional toparia integrar uma comissão provisória, para que houvesse uma intervenção no partido? Não seria lógico”, concluiu.

 

Durante a reunião, o senador Almeida Lima explicou que pretendia ingressar no PSDB porque tinha interesse em sair candidato ao Governo do Estado, nas eleições de 2006 e, para isso, precisava ter o comando do partido. O pessoal considerou que nada impedia a sua candidatura, mas seria preciso que isso fosse costurado dentro do ninho tucano, com a participação dos seus membros, integrantes do diretório regional e dos diretórios municipais. Não houve mais nenhuma argumentação que mudasse o rumo da reunião, porque já havia uma definição de que o comando do partido em Sergipe não trocaria de mãos e permaneceria com o ex-governador Albano Franco que, em todos os momentos, foi quem menos falou. Outro encontro foi marcado para ontem, mas o senador Almeida Lima não compareceu.

 

Ontem à tarde o deputado Bosco Costa teve um encontro rápido com o presidente em exercício do PSDB, Geraldo Azeredo, e soube que o senador Almeida Lima não havia telefonado para confirmar um novo encontro o que, no entender do deputado, “não há muito interesse de Almeida em vir para o PSDB sem exercer o seu comando”.

 

Na realidade, a história da filiação de Almeida Lima ao PSDB se arrasta desde o início de junho, através do líder do partido no Senado Federal, Arthur Virgílio (AM), e pelo senador Antero Paes de Barros (MT). O senador Almeida Lima chegou a ter um jantar, ao lado de Arthur Virgílio, com o presidente nacional do PSDB, prefeito eleito de São Paulo, José Serra, em casa de um empresário. Estava praticamente decidida a sua filiação e comando do partido, porque a legenda precisava se fortalecer no Congresso Nacional. Além disso, discutiu-se que, em Sergipe, os membros do PSDB, inclusive o ex-governador Albano Franco, estavam apoiando o Partido dos Trabalhadores, que hoje é o maior adversário dos tucanos a nível nacional. Quando tomou conhecimento disso, o grupo liderado por Albano iniciou um trabalho de bastidores para não perder a legenda e conseguiu através de um trabalho junto ao senador Tarso Jereissati e ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que são amigos pessoais do ex-governador. O resultado de ontem é fruto desse trabalho silencioso, bem característico de Albano Franco…

 

Agora será outra história. Almeida Lima já disse que não ficará no PDT e realmente está formando uma nova tendência política no Estado, com o objetivo de disputar o governo em 2006. Com a decisão de terça-feira terá que seguir outro rumo ou se manter onde está, desde que fortaleça a legenda – muito confusa com a morte de Leonel Brizola – e leve esse novo grupo a manter o apoio que conquistou, através de alguns meses de conversas. Agora é começar de novo e buscar alternativas partidárias, que são escassas na atual conjuntura política do país. Diferentemente do que deseja a direção nacional, o PSDB em Sergipe tende a acompanhar o PT em 2006, já que é quase certo o fim da verticalização.

 

ALMOÇO

O ex-governador Albano Franco (PSDB) ofereceu almoço ao senador Valadares (PSB), em um restaurante da Atalaia. Estavam à mesa o vereador Elber Batalha e Valadares Filho.

Conversaram sobre o resultado das eleições municipais deste ano e do momento político estadual e federal.

 

VALADARES

O senador Antônio Carlos Valadares esclareceu que depois que Albano Franco deixou o governo, não tem mais nenhum problema de ordem política contra ele.

Admitiu que se manteve como adversário político do ex-governador, por todo o período que ele esteve no comando administrativo do estado.

 

OPOSIÇÃO

Segundo ainda o senador Valadares, hoje o ex-governador Albano Franco colabora com o grupo de oposição ao Governo de Sergipe.

“Futuramente poderemos estar junto, no mesmo palanque, apoiando o mesmo candidato ao governo do estado”, disse Antônio Carlos Valadares.

 

SEGRASE

Os servidores da Segrase ainda esperam uma audiência com o secretário da Fazenda, Gilmar Mendes, para tratar do projeto que transforma a empresa em autarquia.

O pessoal desistiu de uma greve, na semana passada, justamente porque houve a promessa de se conversar sobre o assunto. A audiência ainda não aconteceu.

 

CÂMARA

Um vereador de Aracaju está no Rio de Janeiro para trazer o modelo do processo que manteve a bancada na Câmara Municipal daquela cidade.

Segundo o processo, a medida do TSE que reduz a bancada, foi baseado no censo de 1990. Hoje há um aumento populacional que aumenta o número de vereadores em Aracaju.

 

MOTIVO

A questão é que o Congresso Nacional ainda não havia regulamentado a proporcionalidade dos vereadores pela população levantada no ano 2000.

Isso fez com que houvesse uma redução dos vereadores em várias cidades, baseado em um índice populacional de 14 anos atrás.

 

TÍTULO

A desembargadora Margarida Cantarelli recebe, hoje, o título de Cidadã Sergipana. Aproveita e inaugura o prédio onde funcionarão os juizados especiais, que leva o seu nome.

O ex-deputado Nelson Araújo entrará com ação no MP Federal, solicitando a retirada do nome, em cumprimento à lei que proíbe denominação de pessoas vivas a prédios públicos.

 

TUCANO

A fonte é segura: o ex-governador Albano Franco está disposto a permanecer no comando do PSDB em Sergipe.

A mesma fonte acrescenta que Albano Franco viajou a Brasília para participar do encontro do presidente Lula com empresários e conversar sobre o PSDB com a cúpula do partido.

 

MUDANÇA

Um membro da oposição previu que o Partido dos Trabalhadores vai mudar muito a sua relação com os aliados.

Admite que o prefeito Marcelo Déda terá que acomodar mais membros de partidos que participaram das eleições, em sua equipe administrativa.

 

DEBATE

A mesma fonte diz que a partir de 2005 o debate vai começar e a sociedade terá muita coisa a se perguntar sobre a administração petista.

O pessoal vai avaliar se a vida melhorou, se tem emprego e se foram reduzidas as diferenças sociais: “o presidente Lula tem que mostrar serviço que repercuta nos Estados”.

 

JOÃO

O governador João Alves Filho já está começando a trabalhar um projeto político para 2005, pensando nas eleições de 2006.

Embora seja um ano sem eleição, será a partir de agora que ele terá de repensar politicamente a administração estadual.

 

JORGE

O deputado federal Jorge Alberto (PMDB) sugeriu à Direção Nacional que o partido discutisse uma pauta e assumisse que era contrário à verticalização.

Jorge acredita que até o final do ano se vote a reforma política e acha que o seu partido tem que assumir uma postura que influencie nas mudanças.

 

PARQUE

A bancada de Sergipe esteve reunida com o ministro da Ciência e Tecnologia, Eduardo Campos. Trataram do Parque Tecnológico e do orçamento da União de 2004.

Segundo informou o deputado federal Ivan Paixão (PPS), “os recursos já estão disponíveis para o estado de Sergipe”.

 

DIÁRIA

Os secretários da Administração, Mendonça Prado; da Segurança, Luiz Mendonça; e o comando da PM vão se reunião para tratar das diárias dos policiais para o Pré-Caju.

Mendonça provocou a reunião, depois de receber o deputado Mardoqueu Bodano (PL). O parlamentar mostrou indicação de sua autoria que pede adiantamento de diárias de policiais que trabalham em eventos de massa.

 

Notas

 

DIFICULDADES

O prefeito eleito de Tobias Barreto, Airton Andrade (PTB), acredita que terá muitas dificuldades para administrar o município, principalmente pelo montante da dívida com o INSS e outros credores, todos com valores altíssimos. Airton vai pedir revisão de algumas dívidas, para tentar administrar a cidade.

Os precatórios trabalhistas são um calo na administração do futuro prefeito, que é vice do atual, Esdras Valeriano. Como já conhece a casa, Airton vai saber por onde deve começar a arrumá-la, para começar a trabalhar.

 

FRENTE

O deputado federal João Fontes está defendendo a formação de uma frente de esquerda envolvendo o PDT, PCB, parte do PPS e o PSol, para combater os projetos políticos do PT e PSDB na disputa eleitoral de 2006. Petistas e tucanos trabalham a idéia de se estabelecerem com as duas grandes forças políticas.

João Fontes avalia que já é hora dos segmentos de esquerda se reagruparem para definir uma candidatura à presidente da república que tenha o seu perfil. O pessoal trabalha o nome da senadora Heloisa Helena para o Planalto.

 

PAIXÃO

O deputado federal Ivan Paixão (PPS) participou, ontem, da III Marcha Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Com a manifestação, o grupo visava sensibilizar o Governo Federal para o encontro da solução trabalhista dos 204 mil agentes.

“Os agentes comunitários da Saúde são peças fundamentais no sistema público. Por isso, se faz necessário que o reconhecimento se dê através de legislação que assegure aos mesmos os devidos direitos trabalhistas”, afirmou o parlamentar.

 

É fogo

 

Representantes da Associação de Moinhos de Trigo do Norte e Nordeste têm reunião hoje com o secretário da Fazenda, Gilmar Mendes. 

 

A reunião entre Gilmar Mendes e a Associação de Moinho será para discutir a questão da sonegação fiscal do setor de farinha de trigo no Estado.

 

Os músicos da Romênia que servem à Orquestra Sinfônica estão em Sergipe através de um convênio cultural com aquele país.

 

Na Câmara Municipal os vereadores reeleitos e os eleitos já estão discutindo sobre a formação da Mesa Diretora.

 

Na Assembléia Legislativa, depois da retirada da resolução do deputado Antônio Passos (PFL), que antecipava as eleições, a questão da Mesa Diretora foi esquecida.

 

A disputa vai começar para ver quem derruba a cobrança mínima de serviços de serviços de telefonia e energia elétrica.

 

Apesar do prazo ter terminado no dia 2 de novembro, a Justiça Eleitoral ainda está recebendo a prestação de conta dos candidatos.

 

Na avaliação do vice-prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PCdoB), o partido cresceu nas eleições deste ano.

 

O ex-deputado federal José Teles de Mendonça (PSDB) deve ser o candidato do grupo para disputar uma vaga ba Assembléia Legislativa em 2006.

 

O Ministério do Trabalho editor em abril deste ano a Portaria nº 160 que impede a cobrança da contribuição sindical de trabalhadores não-sindicalizados.

 

O Banco Itaú divulgou lucro de 920 milhões de reais para o terceiro trimestre, 14% maior que o obtido no mesmo período do ano passado, com a ajuda da expansão do crédito.

 

Um aperto monetário mais forte poderá prejudicar os investimentos do próximo ano. Essa é a avaliação do economista Paulo Mol, da CNI.

 

brayner@infonet.com.br

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários