As carretas do câncer provocam xingamentos

0

A política de Sergipe nos últimos dias está sendo movimentada por duas carretas do câncer que o governo não se dispôs (ainda!) a pagar, embora esteja sendo insultado até quanto basta. Tudo começou com o ex-Secretário da Saúde, Almeida Lima, que encomendou ao preço de mais de quatro milhões de reais as duas carretas à empresa Mercure. Foi ao tempo do governo de Jackson Barreto, mas ele não deu publicidade à aquisição. Jackson foi embora e também não comunicou – talvez por falta de memória – a aquisição. Resultado: a primeira carreta, a que seria para tratar do câncer no homem, foi entregue mas não paga. A segunda a empresa construtora da carreta só quer entregá-la mediante o pagamento do custo de sua montagem. Não é uma coisinha qualquer: são quase dois milhões e meio. É uma carreta portando equipamentos sofisticados, tudo o que há de mais moderno no combate à doença. O dono da empresa quer receber a sua parte logo, de imediato. Aí é onde entra Belivaldo Chaga, agora governador em definitivo: ele diz que a cronologia para pagamentos no Estado quem faz é ele e não é determinado poro ninguém. Só pagará a carreta quando tiver dinheiro. Almeidinha levou o problema para o ex-Presidente do Tribunal de Contas, o Conselheiro Clóvis Barbosa de Melo. Este não perdoou Belivaldo e o chamou de arrogante. Por que? Bem é que o dinheiro para pagamento das carretas não sairia dos cofres do Estado. Ele viria da poupança feita pelo Tribunal de Contas durante o ano de 2017 ainda na administração de Clóvis. Ao recolher a importância poupuda, o dinheiro foi parar na conta única do Estado, que o usou como bem quis e teve necessidade. Antes Almeida, agora Clóvis, querem que Clóvis pague à Mercure imediatamente, mas o governador diz que quem faz o cronograma de pagamentos é ele dentro das disponibilidades do Estado. Ainda ameaçou rescindir o contrato de construção das carretas e mandar para outra empresa, talvez até com preço mais baixo. Como o governador encontra-se fora do Estado nos últimos dois dias não se procurou ouvir Sua Excelência, o dr. Belivaldo. O fato é que só se fala nas carretas do câncer: vão ser pagas ou o Estado vai devolvê-las mesmo?

LEC agora só no blog

O “Jornal do Dia” perdeu o concurso do jornalista Luiz Eduardo Costa. Dono do texto melhor escrito e mais informativo da Imprensa sergipana, LEC escreve agora, e tão somente, para o seu blog, luizeduardocosta.com.br que é atualizado quase que diariamente. Na quinta-feira, Luiz Eduardo Costa encontrava-se em Barretos, no interior de São Paulo, para o lançamento do livro “Ranulpho Prata, Vida e Obra”, promovido pelo Instituto do Câncer, que pertence ao médico Henrique Prata, neto de Ranulpho. “Isso aqui é um trabalho fantástico, que todo brasileiro deveria conhecer”, garante Luiz Eduardo Costa que neste segunda-feira já amanhece em Aracaju. A Imprensa de Sergipe perde a colaboração de uma figura extraordinária, um intelectual de primeiríssima linha, cujos textos são primorosos em termos de informações e cultura, de um modo em geral.

Não foi convidada

A Delegada Daniele Garcia, alardeou-se por toda esta semana, teria sido convidada pelo Ministro da Justiça, Sr. Sérgio Moro, para ir compor a sua equipe em Brasília. O convite seria poro demais honroso, mas ela desmente que ele tivesse existido. “Não, não fui convidada. Se o fosse certamente teria ido”. Uma pena. Moro não sabe a competência que perdeu…

Vendas de veículos novos

As vendas dos veículos novos no Estado de Sergipe, no mês que passou, totalizaram 1.424 unidades. O número diz respeito à soma dos montantes de automóveis, comerciais e leves, caminhões e ônibus licenciados, pela primeira vez, no período em análise. O primeiro emplacamento do do veículo é considerado como venda,k por causa do prazo estabelecido em lei para isto. Ou seja, o prazo é de quinze dias consecutivos após a data de saída do veículo da loja, localizada no Estado. Em termos relativos, verificou-se aumento de 9,5%, em relação às vendas no mesmo mês do ano passado. No comparativo com o mês imediatamente anterior registrou-se retração de 13,5%. As vendas de automóveis e comerciais leves totalizaram 1.367 unidades, apresentando um acréscimo de 8,3% em relação a janeiro de 2018. Quando comparado com o mês imediatamente anterior, dezembro último, notou-se uma contração de 9,9%. Entre os veículos pesados, o segmento de caminhões registrou a comercialização de 46 unidades. Foi um aumento de 24,3% quando comparado com o mesmo período do ano anterior, janeiro de 2018. Já o segmento de ônibus comercializou 11 unidades no mês de janeiro último, apresentando declínio nas vendas de 62,1% quando comparado ao mês de dezembro de 2018. As vendas e o licenciamento de ciclomotores, motocicletas e motonetas, a partir de 50 cilindradas, somaram 1.298 unidades, assinalando uma elevação de 9% , na comparação com o mês de janeiro do ano passado. Já em relação ao mês de dezembro de 2018, foi registrado aumento de 25% de vendas.

… e para finalizar…

O Presidente da Assembleia Legislativa, deputado Luciano Bispo, viajou na quarta-feira última com destino a Brasília.

Comentários