As próximas eleições

0

No próximo ano estaremos, todos nós, ouvindo dos diversos candidatos a ocupar cargos no Executivo e Legislativo, as costumeiras promessas genéricas que estamos acostumados ouvir. Irão falar, xingar muito, mas, como sempre, não vão se comprometer.

 

Depois da nação presenciar os intensos escândalos referentes à participação de parlamentares do uso e abuso de recursos públicos, está na hora de nós, o povo, transformarmos a história de nosso país.

 

Deveríamos começar pela mudança de atitude nas próximas eleições. Ao invés de aceitarmos as promessas genéricas dos candidatos, por que não exigir deles, uma proposta de governo mais concreta? Por que não exigir que eles nos apresentem suas opiniões sobre a situação política, econômica e social em que se encontra o estado ou o País? Que nos digam ainda: Quais as causas dos problemas existentes? Quais as propostas para combatê-las e quais serão os recursos a utilizar?

 

No nosso estado, qualquer levantamento da situação econômica e social deverá, sem dúvida, relacionar, entre outros, os seguintes problemas:

·         Forte êxodo rural, provocando inchaço na capital e outras cidades.

·         Desemprego.

·         Crianças desamparadas.

·         Saúde, educação, habitação e segurança precárias.

Entre as causas responsáveis pelos problemas mencionados podemos citar, entre outras, as seguintes;

                        Êxodo Rural

·         A seca.

·         Má distribuição de terras.

·         Falta de uma política de incentivo a permanência do homem no campo.

·         Deficiente infra-estrutura existente no campo.

Desemprego

·         Grandes extensões de terras não aproveitadas.

·         Falta de planejamento familiar.

·         Falta de incentivo para as atividades produtivas.

·         Atratividade do mercado financeiro em detrimento do setor produtivo.

Crianças desamparadas

·         Falta de planejamento familiar.

·         O êxodo do campo.

·         Baixa renda familiar.

·         Educação deficiente.

·         Desemprego.

                         Saúde, educação, habitação e segurança precárias

·         Falta de recursos.

·         Falta de vontade política.

 

Nenhum dos candidatos ao Governo do Estado poderá desconhecer estes problemas e nem ignorar as causas que impõem à grande parte da população sergipana uma condição de vida indigna a qualquer ser humano.

 

Quais serão suas propostas para combater a seca, a falta de planejamento familiar, o desemprego, a falta de escolas e de moradias, a deficiência dos órgãos de saúde e de segurança?

 

Por outro lado, os recursos existentes no orçamento serão suficientes para fazer face a esta demanda? Não sendo, quais serão as prioridades? O que poderá ser feito para aumentar os recursos próprios? O ICMS, por exemplo, como aumentar a sua arrecadação?

 

No que se refere ao quadro de despesas orçamentárias, como se comporta o Orçamento do Estado? Qual a proporção destinada ao pagamento dos funcionários públicos? A educação? A saúde? Aos gastos com infra-estrutura? Aos investimentos em geral?

 

O texto acima apresentado é apenas um exercício, mas por que não passarmos exigir que os candidatos a exercerem um mandato no Executivo apresentem suas plataformas de governo com dados, que nos permitam amanhã cobrá-los por não cumprimento?

 

Assim, será importante que as associações de classes e de bairros; universidades, sindicatos e clubes se engajem nesta ação, convocando os candidatos ao governo do Estado para debater com a sociedade o programa de governo a ser executado.

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários