Brigitte não gostou dos comentários

0

A crise das queimadas, por causa dos focos de incêndio na Floresta amazônica está longe de chegar ao final, mas, já virou galhofa. É que o Presidente Jair Bolsonaro comentou, com um sorriso entre maroto e malicioso, que a reação do Presidente Emmanuel Macron seria justificada pelo fato de que a mulher do Presidente francês seria “mufeia”. O comentário maldoso não levou em conta que a Primeira Dama da França, Brigitte, é simplesmente 24 anos mais velha do que o Presidente enquanto a mulher do Presidente brasileiro é 27 anos mais nova do que ele. Isso gerou o agravamento da crise das queimadas. Mas, dona Brigitte ficou satisfeita em saber que foi criada uma “hashtag”, #Desculpa Brigitte, reproduzida na França como “Pardon Brigitte”, sob a coordenação de brasileiros que moram na França. Estará o incidente encerrado? Aí veio o oferecimento de dinheiro da comunidade europeia para combater as queimadas. Bolsonaro disse que só aceitaria se houvesse uma retratação do Presidente Macron das palavras ofensivas que dissera com Bolsonaro. É mais fácil um rato comer um gato do que Macron pedir desculpas ao brasileiro. É preciso notar, porém, que Macron não conseguiu extrair do G7 –o grupo de sete países mais ricos do mundo – uma nota oficial de condenação ao Brasil nestes dias de crise. Também vai ser extremamente difícil a Macron obter dos seus colegas do G7 a tão sonhada internacionalização da Amazonia. Com a chegada de militares ao Estado do Amazonas o Brasil provou que tem interesse em dar um ponto final no episódio das queimadas. A mídia francesa há mais de 7 dias não retira o assunto das manchetes mas de certo modo tem tratado com simpatia as coisas relacionadas ao Brasil.

Governadores querem o dinheiro

Os governadores dos Estados brasileiros foram convocados para uma reunião ontem com o Presidente Bolsonaro no Palácio do Governo em Brasília. Eles defenderam a ajuda oferecida por outros países para combater os incêndios na Amazônia e preservar a floresta. Por seu turno, a Noruega suspendeu as contribuições para o Fundo Amazônia, em razão do aumento do desmatamento. A Alemanha, sustou um financiamento de 35 milhões de euros para ações de proteção à floresta. Bolsonaro, por seu turno, sugeriu que a Noruega doasse o dinheiro que viria para o Brasil à Alemanha. Coube ao Ministro Onyx Lorenzoni recusar a oferta de US 20 milhões do G-7, anunciado pelo presidente francês, Emmanuel Macron. Bolsonaro impôs condições para voltar a discutir o assunto somente se Macron retirasse os insultos dirigidos a sua pessoa. Logo após a reunião no Palácio do Planalto,, o Governador do Maranhão,, Flávio Dino disse que toda ajuda internacional é necessária. “Nós enfatizamos muito fortemente a necessidade da cooperação internacional com defesa da soberania nacional. Porém, achamos que não é o momento de rasgar dinheiro. Sobretudo no que se refere ao Fundo Amazônia. Nós defendemos que seja retomado”.

Discussão forte

O grande expediente da Assembleia Legislativa na manhã de ontem foi tomado pelo Presidente do Banco do Estado de Sergipe, Sr. Fernando Mota. O entusiasmo dos parlamentares, porém, recebeu uma ducha de água fria quando o sr. Fernando Mota que, como tinha vou marcado ara o início da tarde, ele teria que sair logo. De certo modo praticamente disse que só falaria sobre a venda de ações do Banco, nas próximas semanas, tema central de sua convocação. Isso não impediu, porém que houvesse uma baita discussão entre o presidente do Banco do deputado Zezinho Guimarães, que queria sua posição sobre assuntos fora da convocação. A coisa quase desanda – mas o Presidente Luciano Bispo soube controlar a situação e o deputado Zezinho Guimarães concordou em esperar pela audiência pública do próximo dia 30 quando o Banese será alvo de uma audiência pública convocada por um deputado da Oposição. O presidente Fernando Mota foi logo avisando que possivelmente ele não viria à audiência pública mas certamente alguns integrantes de sua equipe estariam na audiência pública. Na audiência tudo poderia ser debatido., Ontem, o presidente Fernando Mota declarou que o aumento de capital através da venda de ações não significa o primeiro passo para a privatização do banco. O deputado Guimarães marcou sua participação com severas críticas à sua administração, o que contrariou o já sempre enfuzado Fernando Mota.

Cidade Alerta sem Gilmar

A TV Atalaia não renovou o contrato de trabalho do radialista e deputado Gilmar Carvalho, que não é mais o apresentador do programa “Cidade Alerta”. A sua equipe já foi praticamente desfeita. O repórter Marcos Couto está agora servindo aos outros programas noticiosos do Canal 8. Para não ser esquecido, Gilmar Carvalho está agora com um blog chamado TV PéPéPé que pode ser acessado via internet. Por falar em Gilmar Carvalho, foi dele o convite para que Fernando Mota viesse a Assembleia para falar sobre a venda de ações do Banese. Mas, o próprio Gillmar só chegou à solenidade na Assembleia quando ela já estava quase no final.

Inauguração da reforma

A reforma do prédio da Assembleia Legislativa vai ser inaugurada no próximo dia 30, sexta-feira. Serão inaugurados a fachada do Palácio Construtor João Alves, que abriga a Assembleia, o hall do Palácio e as instalações dos anexos administrativo e do Serviço de Atenção à Saúde. A solenidade está marcada para as 17h.

Comentários