Café Pequeno para um grande!

0

O projeto de Resgate da Paisagem Urbana do Mercado Central de Aracaju nos trouxe muito mais que alegrias, tormenta e aflição e apesar da profunda convicção de que fazíamos algo de extraordinária importância para a requalificação urbana daquela área da cidade, sequer no dia da inauguração fomos poupados de aborrecimentos.

Ao chegar na festa de reinauguração dos Mercados Antônio Franco e Thales Ferraz em 15  de setembro de 2000 fomos de imediato interpelados sobre a ausência de acessibilidade no edifício, conceito que àquela época iniciava a ser implantado nas cidades e que o projeto já contemplava a nível do urbano, mas que ainda era objeto de estudos para prédios históricos.

Engoli seco e quase perdi a graça, mas eis que de repente fui salva da sanha inquisitória por um cavalheiro cadeirante que, embriagado de entusiasmo, me puxou para um canto e sussurrou palavras doces feito mel e antes que eu esboçasse qualquer tipo de desculpa, de pena em punho, me presenteou com um dos seus famosos poemas de guardanapo, todo amassado, que de tão bem guardado hoje não consegui localizar, só lembro que começava mais ou menos assim:

–  Desfraldar bandeiras, alçar velas
   Açoitar tempestades
   Cruzar mares nunca dantes navegados…

Esse era o Cleomar Brandi e suas lições de tolerância e alegria de viver e que conquistava a todos, ops todas… Por isso hoje em Aracaju muitos bichos grilos saíram das tocas para homenageá-lo e lembrar com violão e conhaque as deliciosas histórias de uma personalidade sem igual!

La Tormenta-Imagem da Web

Comentários