CARTA A UM FUTURO MÉDICO

0

Para Bruno. 

 

Bruno Garcia Dias
Você concretiza enfim o desejo de entrar no curso médico. Resultado da perseverança, inteligência e dedicação. Poderia ter sido outra a opção: engenharia, computação ou outra profissão. Tomou a decisão que a sua consciência ditou, com coragem. Imagino como deve ter sido difícil tomar essa decisão. Entre o certo, fácil, preferiu o incerto, muito difícil, difícil mesmo, chegando a ser cruel. Mas tomou a decisão correta.

Está agora a receber a consagração após um período de muito estudo e dedicação, que lhe restringiu a convivência mais próxima com a turma “dasbocada”, os finais de semana no Abais, o orkut com os amigos, o almoço dos domingos, as viagens …

Chegou onde milhares de jovens gostariam de chegar. E isso é motivo de júbilo, orgulho e alegria para toda a sua família e amigos. Você está iniciando agora a caminhada que seu avô, seus pais, seu irmão e quatro tios seguiram e que tão bons exemplos deixaram e ainda vêm deixando.

Gostaria que percebesse que nessa caminhada não há uma chegada definitiva, completa, terminal. A medicina, como a vida, é um eterno caminhar. É uma profissão ao mesmo tempo bela e ingrata, fascinante e perigosa, envolvente e instigante. Logo sentirá o peso que ela irá produzir nos seus ombros. Ainda estudante, verá que ser médico é algo mais que prescrever medicamentos, dar meia dúzia de plantões ou orientar sobre algumas dietas. Será cobrado por soluções para tudo, verá um facho de esperança nos olhos de pessoas desassistidas, pessoas estendidas no chão frio pedindo algum consolo, perderá ainda o que resta da idéia romântica de tudo poder, pelas limitações que este país impõe aos mais carentes e necessitados, na área da saúde. Seu local de trabalho seguramente não terá revestimentos de mármore nem banheiros de luxo. Por fim, verá o tempo lhe consumir as horas, os feriados e os domingos. Será muitas vezes retirado do convívio familiar.

A carreira de um médico começa nos bancos da faculdade. No respeito ao cadáver desconhecido, no respeito aos pacientes dos ambulatórios e das enfermarias, que fragilizados pela doença toleram os momentos necessários para a transmissão do conhecimento. Saiba ouvir, compreender, tolerar e compartilhar tristezas e decepções, dores e sofrimentos. Ainda estudante, jamais transija nos seus princípios, que é  o maior patrimônio, o maior legado que pudemos lhe deixar. Jamais seja conivente com a mentira, a exploração, a negligência, com as situações de ocasião. Seja prudente, mas sempre atue com determinação. A profissão que você escolheu faz parte da vida e, como tal, por ela e somente por ela, pode ser exercida. Lembre-se que de suas decisões futuras  brotarão vida ou morte, não só biológica, mas social, psicológica, comunitária. Será um líder, quer queira, quer não. Lembre-se da poesia e da música, porque sem elas não há medicina. 

Estude sempre, estude muito, mantenha-se sempre atualizado, atento, dê conta de suas tarefas, tudo isso em Medicina é essencialmente preciso. Assim, ao final do seu curso, estará apto para enfrentar os novos desafios, trilhar novos caminhos do conhecimento, amenizar a dor dos seus irmãos e exercer a profissão com humanismo e respeito.

          Parabéns! Seja bem-vindo ao seleto clube dos discípulos de Hipócrates.

Lúcio Antonio Prado Dias é pai de Bruno Garcia Dias, aprovado no vestibular de Medicina da UFS 2007

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários