Chapada Diamantina (BA): grutas, Mucugezinho e Pai Inácio

0
Estalactites na Gruta da fumaça, em Iraquara, considerada a gruta mais completa em formações da Chapada Diamantina

O roteiro considerado das grutas é perfeito para quem quer ter um mix da Chapada Diamantina é um só dia: visita uma cachoeira, passeia por duas grutas e faz flutuação em um lago azul, considerado um aquário natural, com final da tarde assistindo ao pôr do sol no lendário Morro do Pai Inácio (município de Palmeiras). As atrações percorrem cerca de 140km de Lençóis, e visita atrativos nos municípios de Lençóis, Iraquara, considerado a Região das Grutas, por se lá um dos locais que se concentram grande quantidade de cavernas, grotões e grutas, além de Palmeiras.

 

Poço e Cachoeira do Diabo no rio Mucugezinho a 19km de Lençóis tem fácil acesso

Terceiro post da série sobre a Chapada Diamantina – “Lençóis mais que coadjuvante” e “Desbravando o entorno de Lençóis” na programação desse roteiro há uma parada no poço e na cachoeira do Diabo, no leito do rio Mucugezinho, além do complexo turístico da Fazenda Pratinha, que abriga três cavernas, e a subida no Morro do Pai Inácio, cartão-postal da Chapada Diamantina.

O complexo de grutas da região de Iraquara abriga a gruta da Fumaça, Azul, da Pratinha, da Torrinha, da Lapa Doce I, II e III, dentre outras, mas em um dia é indicado fazer apenas uma delas, geralmente oferecida pelas agências a Gruta da Lapa Doce I ou a Gruta da Fumaça.

É importante compreender que a visitação às cavernas tem muito a ensinar e a oferecer aos turistas por ser lugares de grande beleza, mas que se faz necessário redobrar o cuidado e a atenção, além de saber visitá-las, respeitando as suas normas de segurança, afim de que não sejam destruídas, invadidas ou depredadas.

Trilha do Mucugezinho possibilita vários atrativos naturais na chapada

A beleza de uma gruta ou caverna foi esculpida há milhões de anos, sendo uma referência documental histórica e natural, que por um descuido pode ser depredada. Entre o limite da luz e da sombra, as cavernas brasileiras cada vez mais atraem interesse de pesquisadores e turistas por suas formações curiosas – as estalactites (tetos), estalagmites (solo) e espeleotema (sugestões de figuras)

Entre formações rochosas, os visitantes seguem o leito do rio Mucugezinho

A Chapada Diamantina é considerada um paraíso desses lugares com mais de 130 grutas mapeadas e cadastradas só nos municípios de Seabra, Palmeiras e Iraquara. É lá também onde as cavernas formadas em arenitos estão entre as mais espetaculares e raras do mundo.

Poço do Diabo no rio Mucugezinho antes de chegar a cachoeira do mesmo nome

O passeio deste post totaliza em mais de 140km percorridos e inicia em transporte adequado ainda em Lençóis em direção a primeira parada: o leito do rio Mucungezinho, a cerca de 19km da sede. Há um ponto de apoio com artesanato e um restaurante, onde se tem banheiro e bebidas para venda. A partir dali a caminhada de 5min é leve e se tem acesso ao leito do rio, com formações bem gratificantes aos olhos dos turistas.

Cachoeira do Diabo, ao primeiro olhar, de cima

A trilha segue por mais 15min até o poção do Diabo, mais adiante, a cachoeira com uma bela queda apta ao banho. O poço é bom para nadar e desfrutar do contato com a natureza. Nos finais de semanas e feriados, a localidade costuma ficar cheia de visitantes. Portanto, se quiser ter uma experiência mais particular, evite ir nessas épocas ou chegue bem cedinho para desfrutar o local ainda sem muita gente.

Cachoeira do Diabo – Boa opção de banho

O local é frequentado também pelos adeptos do rapel e da tirolesa e dos corajosos que pulam de diversas alturas a partir do paredão de pedra que rodeia o poço.

Logo depois, a 40km dali, o visitante para em um ponto de apoio para receber as instruções e entrar no clima da primeira caverna a ser visitada no passeio, já no município de Iraquara: a Gruta da Fumaça.

Entrada da Gruta da Fumaça – Passeio considerado apto para todas as idades

Considerada uma das cavernas mais completas da região quanto às formações geológicas, é pequena e ideal para visitantes de todas as idades. Está localizada a 100m da rodovia BA-122 e há sinalização em toda o percurso. Ao chegar, os visitantes recebem instruções, equipamentos, além de orientação de um condutor do local.

É possível chegar bem perto das formações na gruta da Fumaça

A duração do passeio gira em torno de 45min e é possível chegar bem próximo às formações no interior da gruta, dos salões com formações que variam de tamanho e imaginação.

Formações aparecem aos olhos entre a luz da lanterna e a escuridão da gruta

O salão final é de imaginar estar em outro planeta tamanho a quantidade de estalactites que, de tão finas, lembram um céu de agulhas. E como o teto é baixo, será possível ver tudo bem de pertinho.

Quantidade de estalactites impressionam no último salão a ser visitado da gruta da Fumaça

A distância da trilha a pé tem percurso total de 800m e fica de carro a 10km a partir de Iraquara, 140km a partir de Ibicoara e 190km a partir de Mucugê.

Formações parecem figuras desenhadas na Gruta da Fumaça. Na alta temporada, a visitação é limitada
Estalactites se encontram com estalagmites e formam desenhos curiosos

Depois dali, o visitante aguçar um outro tipo de sensação: o paladar. Uma das moradoras do local vende delícias da chapada, a exemplo do ouricuri torrado, um coquinho de uma palmeira silvestre; doces de frutas locais, mel de abelha, biscoitos e cachaça.

Rapadura, doce de leite, doces de frutas e o ouricuri torrado são sabores da Chapada

A hora é de dar uma pausa para repor as energias que o roteiro só estar na metade. Os sucos de carambola, tamarindo, maracujá silvestre, cambuí estão disponíveis, como parte do manjar degustativo da chapada que engloba galinha caipira, carne de sol, carne de bode e verdura não convencionais, mas bem regionais, como o picadinho de palma, o ensopado de mamão verde, o purê de banana da terra.

Entrada da Gruta da Pratinha

Repostas as energias, o próximo destino e a Fazenda da Pratinha, um complexo turístico com restaurantes, bares, lojas, Gruta da Pratinha, Lagoa da Pratinha, Gruta Azul e tirolesa.

Flutuação em água transparente que mais se assemelha a um aquário natural

Sem sombra de dúvida, um dos passeios mais incríveis é a flutuação na gruta da Pratinha. A disponibilidade dos equipamentos de mergulho custa R$ 40 (colete salva-vidas, pé de pato e snorkel e lanterna), além da instrução de um condutor.

O rio Pratinha adentra a caverna  possibilitando um passeio entre suas águas na escuridão do local com a luz das lanternas

A gruta fica escondido sob as raízes aéreas de uma árvore e tem comunicação com o rio Pratinha. O banho na gruta não é permitido, apenas para quem vai fazer a flutuação. Um guia especialista em espeleomergulho com certificação internacional para mergulho em caverna acompanha o grupo e mostra as formações rochosas, os peixes e vegetais.

Pratinha é o aquário natural de peixes e plantas

A curiosidade da lagoa também consiste nos micro búzios, ou o que restou deles. Parte dessas minúsculas conchas que forram o leito do rio foi pisoteada e destruída. Mesmo assim, atualmente, o rio mais parece uma piscina natural, principalmente na parte em que se formam os vegetais no fundo da lagoa.Também fica na fazenda a Gruta Azul, embora em determinados dias e horários é impossível verificar a transparência da água.

O final do passeio é nada mais que subir os 300 metros íngremes do Morro do Pai Inácio, já no município de Palmeiras e se deleitar com a vista de 360º do parque.

Morro do Pai Inácio em Palmeiras no fim de tarde e a típica foto do penhasco

Considerado um dos principais cartões-postais da Chapada Diamantina, a subida dura em média 20 minutos de caminhada a partir do estacionamento. Do alto do morro é possível ver a Chapada até cansar a vista. Deixe a subida para o fim da tarde, para curtir o pôr do sol (é permitida entrada até 17h e custa R$ 13, uma taxa de manutenção).

Dicas de viagem

O custo total do passeio em agência é, em média, R$ 190, por pessoa, englobando uma parada no rio Mucugezinho, cachoeira do Diabo, entrada na Pratinha,  Gruta da Lapa Doce ou Fumaça e Morro do Pai Inácio com entradas e almoço. A agência Zentur Viagens e Turismo é uma boa opção para se contratar passeios especializados. Consulte os valores e roteiros através do número 75 99955 9482.

Na alta temporada as agências não costumam oferecer o roteiro para a Gruta da Fumaça, caso deseje, consulte nas agências a disponibilidade e preço para o passeio.

Custo do guia particular para grupo de até 4 pessoas R$ 150, sem transporte e almoço;

Na Pratinha é aceito cartão de crédito. A tirolesa custa R$ 25 e a flutuação R$ 40 e não estão inclusos nos valores cobrados pelas agências. São passeios opcionais.

Morro do Camelo

Para a Gruta da Fumaça é necessário o acompanhamento do próprio guia da gruta, que fornecerá capacete e lanterna para que cada um observe as formações que desejar. O ideal para realizar o percurso é estar com roupa bem leve, já que a umidade no interior é alta e ficar suado será quase certo. A entrada da custa R$ 25. Se for por agencia estará incluso no valor total;

Vale dizer que o limite diário de acesso a Gruta da Fumaça é de 200 visitantes e na alta temporada pode não ser possível realizar o passeio devido à capacidade máxima de pessoas.

Formações no cume do Morro do Pai Inácio

Se estiver na Chapada Diamantina em um feriado prolongado ou férias escolares, procure ir à gruta na parte da manhã. O passeio à Gruta da Fumaça (que nada tem a ver com a Cachoeira da Fumaça) pode ser feito em conjunto com a Gruta da Lapa Doce, Gruta da Torrinha e a Gruta da Pratinha. As quatro atrações estão bem próximas e localizadas na cidade de Iraquara.

O Poço do Diabo e rio Mucugezinho não paga para entrar e pode ser acessado sem condutor. Se preferir contratar os serviços de um, custa em média R$40 por pessoa. O início da trilha para o Poço do Diabo fica às margens da BR 242, a cerca de 6 minutos de carro do Morro do Pai Inácio e a 19 km da cidade de Lençóis.

Vale a pena conhecer a região mesmo em dia de neblina insistente

Preste atenção às placas, são poucas e a que mais chama atenção é uma placa do restaurante que fica ao lado da rodovia. Há estacionamento na entrada e não são cobradas taxas para deixar o carro lá e nem de visitação do poço.

Quando ir – Não existe época ruim para ir à Chapada, em temporada de chuva (novembro a janeiro, as trilhas estão mais enlameadas, mas as cachoeiras estarão mais exuberantes). Entre março e maio a chapada estará mais verde e, de maio a setembro, época de seca, provavelmente não vai chover.

Pousada Canto Verde – apartamentos entre vegetação natural e acolhida dos proprietários

Onde se hospedar – Lençóis possui uma vasta rede hoteleira, contando com mais de 2 mil leitos, entre hotéis, pousadas, camping, hostel, albergues. Uma dica com bom custo benefício é a Pousada Canto Verde, um misto de tranquilidade e acolhimento. A pousada em sistema de chalés com rede na varanda, arte e contação de histórias dos proprietários Everaldo Barbosa e Cristiane, encrustada num braço de mata e pertinho do Serrano. Da junção do dois não poderia ser diferente: hospitalidade, aconchego e bom custo benefício. Endereço: R. da Muritiba, nº 03 – Centro, Lençóis – BA, Telefone para reservas: (75) 99900-9809.

Gastroterapia

Picado de banana verde

Em frente da entrada da Gruta da Fumaça, na zona rural de Iraquara, o Casa de Farinha Restaurante é uma boa pedida para quem quer simplicidade com sabor apurado e passeio pela culinária de base nordestina. Totalmente orgânico e aberto há nove anos, os temperos, verduras e frutas são cultivados no quintal do restaurante.

Pepino silvestre

A família Barreto pilotada pela D. Rilda, Izabel e Pedro fazem do fogão à lenha o meio de servir a boa galinha caipira ensopada ou a carne de sol com acompanhamentos não tão convencionais assim, como o picadinho de pepino silvestre, de mamão verde, de palma (cacto), de banana verde, além de sucos que complementam os sabores, como o de graviola, maracujá silvestre, carambola, tamarindo ou cambuí. Os números de telefone de contato são 75 99830 7328 ou 99906 8466.

Picado de Palma é cacto inserido na culinária da chapada no Casa de Taipa Restaurante
Cortado de mamão verde
Godó é um prato típico com banana da terra verde com caldo de carnes
Ensopado de galinha com temperos da hosta do restaurante
Pedro serve a boa mesa no restaurante Casa de Farinha em frente a entrada da gruta da Fumaça, em Iraquara
Izabel utiliza o fogão a lenha no restaurante Casa de Farinha, em frente a gruta da Fumaça
Fotos: Silvio Oliveira

Curta nossas redes sociais:

Insta      Facebook Silvio Oliveira       Tô no Mundo

Comentários